7:45OS FLAGRAS DE ONTEM

Fabio Zanon – Fotos de Roberto José da Silva

A sombra projetada de Fabio Zanon no piso do palco do Teatro Paiol, no recital de ontem à noite, traduziu tudo. Parecia a imagem de um anjo suave em cujo corpo estava incorporado o instrumento a transmitir o som que encantou a plateia. Desta, nem a respiração se ouvia no momento mágico. Em quase duas horas, o violonista viajou pelos continentes, culturas, enfim, pelas almas diferentes e iguais dos compositores da Europa, das Américas, e com os dedos finos e as unhas sempre aparadas nos intervalos entre as músicas, conversou com seu violão de uma forma tão suave, que até nos momentos onde o atacava era com consentimento deste. E Zanon traduzia no rosto, enquanto tocava, o sentimento de que só os escolhidos conseguem refletir – o do amor pela arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>