14:28Ela ficou!!

A torcedora do Grêmio Patrícia Moreira da Silva, aquela que foi flagrada chamando de macaco o goleiro Aranha, do Santos, continua dizendo que não é racista. Agora, para provar, disse que até já ficou com um negro. Repetindo: ela disse que “até” já ficou com um negro. Expressionante!

14:01Cadê?

De um amigo e observador do blog

Cavaletes da campanha de Gleisi Hoffmann tomaram as ruas centrais de Curitiba. Mas… cadê a sigla ou a estrela, uma estrelinha vermelha do PT, pelo menos? O gato comeu?

11:50Imperdível!

Coritiba e São Paulo vão proporcionar uma oportunidade rara para quem ama a arte no futebol: Alex e Ganso estarão no palco do estádio Couto Pereira em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. É hoje! Imperdível!

11:42Limites

de Jorge Luis Borges

De todas as ruas que escurecem ao pôr-do-sol,
deve haver uma (eu não sei dizer qual),
em que já passei pela última vez
sem perceber, refém daquele Alguém

que, com antecedência, fixa leis onipotentes,
ajusta uma balança secreta e inflexível,
para todas as sombras, formas e sonhos
tecidos na textura desta vida.

Se há um limite para todas as coisas, e uma medida,
e uma última vez, e nada mais, e esquecimento,
quem nos dirá a quem, nesta casa,
nós, sem saber, já dissemos adeus?

Pela janela que amanhece a noite se retira
e entre os livros empilhados que lançam sombras irregulares na mesa difusa,
deve haver um que eu jamais lerei.

Há uma porta que você fechou pra sempre
e algum espelho o esperará em vão;
Há uma, entre todas tuas memórias,
que agora está perdida além da evocação.

Você nunca recapturará o que o Persa
disse em seu idioma tecido com pássaros e rosas,
quando, ao pôr-do-sol, antes que a luz disperse,
você quer pôr em palavras tantos inesquecíveis. 

Ao amanhecer pareço ouvir o turbulento
murmúrio de multidões crescendo e dissolvendo;
tudo por que fui amado, esquecido,
espaço, tempo, e Borges, vão me deixar agora.

*Tradução de Millôr Fernandes

 

11:00Dentro e na periferia

Ao ler na Gazetona que a população da Região Metropolitana cresceu o dobro do que a de Curitiba em dez anos, um sábio urbano sapecou: “Isso deu para notar pela explosão de condomínios fechados e vigiados que surgiram na capital no mesmo período”.

10:45Beco com saída

Do blog Cabeça de Pedra

Era uma porta de metal, estreita, com alguma marcas de ferrugem. Ficava no muro alto do fundo do quintal da casa no bairro suburbano. Trancada. Ele descobriu onde escondiam a chave – e abriu. Dois metros à frente viu outra parede alta. À esquerda e à direita um imenso corredor. Um beco! À esquerda ele terminava num matagal. À direita, não sabia. Desceu dois degraus. Foi até o mato. Não dava para prosseguir. Voltou e caminhou vendo as portas dos fundos das outras casas. Aquilo era mágico para um menino de dez anos. Não conhecia nada parecido. Estava ali em férias. Na sua vila o encantamento eram os terrenos baldios e a própria rua, de terra. O corredor parecia não ter fim. Ouvia vários sons enquanto o percorria. Conversas, latidos de cachorros, silêncio. Andou muito até que o fim daquele caminho apareceu. Era uma rua de asfalto todo remendado. Ficou naquele porta olhando alguns carros e pessoas passarem. Não sabia se voltava pelo beco ou se descia para a rua para dar a volta e entrar pela frente da casa dos parentes. Sentou. Alguém perguntou se ele estava bem. Disse que sim. Muitos anos depois lembrou dessa aventura. Era a vida dele.

8:50JORNAL DO CÍNICO

Do Filósofo do Centro Cínico

Aécio Neves não tem como dizer que passou fome na infância. No máximo, pode falar que passava férias na fazenda do tio-avô onde ele mandou asfaltar a pista do aeroporto que seu avô abriu. Gostava muito da paisagem e do café da manhã com leite ordenhado na hora e queijo minas. Por isso é um guri tão saudável, ao contrário da adversária que atrapalhou seus sonhos – aquela que parece ainda fazer a dieta que aprendeu quando criança.

8:16Eu também!

Ao ver o relato de Marina Silva sobre a fome que passou quando criança, o leitor Arnaldo Camargo enviou a seguinte mensagem, em forma de comentário, relatando a experiência dele no assunto:

“Eu também sei. Já passei fome no Spa da Lapinha”

8:11À espera do Sobrenatural de Almeida

É hoje! Atlético Paranaense e Coritiba enfrentam, respectivamente, Cruzeiro e São Paulo, os dois melhores times do Campeonato Brasileiro. Pela bola que os times da província estão mostrando, se conseguirem empatar os jogos poderão considerar o resultado como goleada. Em caso de vitória, a existência do Sobrenatural de Almeida será confirmada mais uma vez.

8:06Cony vota em Ninguém

O humorista e ator Fabio Silvestre talvez não saiba, mas o candidato Abelardo Ninguém, seu hilário personagem, recebeu apoio incondicional de Carlos Heitor Cony em artigo publicado na Folha de S.Paulo e republicado aqui. Claro que o jornalista e escritor também não sabe desta declaração de voto, mas ele garante que vai votar em Ninguém nas próximas eleições.

7:50Ovo com farinha

De Marina Silva, no horário político de ontem:

“Dilma, você fique ciente. Não vou lhe combater com suas armas; vou lhe combater com a nossa verdade. Tudo o que minha mãe tinha para oito filhos era um ovo e um pouco de farinha e sal com umas palhinhas de cebola picadas. Eu me lembro de ter olhado para o meu pai e minha mãe e perguntado: ‘Vocês não vão comer?’ E minha mãe respondeu: ‘Nós não estamos com fome’. Uma criança acreditou naquilo. Mas depois entendi que eles há mais de um dia não comiam”.

7:47Balaços

Se fosse para usar cenas emocionantes da vida para amealhar votos, Fernando Francischini teria um prato cheio para a propaganda política: quando era tenente da PM do Paraná, levou balaços em confronto com bandidos.

7:45Seis décadas

No Brasil as coisas caminham de uma forma tão expressionante que demoraram seis décadas para descobrir vazamento na fossa da Petrobras – e o pior (ou melhor), é que a cada tentativa de estancar o fluxo do produto, mais ele se espalha e fede.

7:32É vital descobrir o que Vital foi fazer no Planalto

De Josias de Souza, no UOL

Suposto presidente da CPI da Petrobras, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) foi ao Palácio do Planalto na véspera do depoimento do delator Paulo Roberto Costa à comissão. Reuniu-se com o ministro petista Ricardo Berzoini, coordenador político de Dilma Rousseff.

Sabe-se que o Planalto tenta impedir que o ex-diretor preso da Petrobras revele sob refletores, a poucos dias da eleição, o abracadabra que conduziu tantos políticos governistas à petrocaverna de Ali-Babá. Mas o senador Vital jura que não falou com Berzoini sobre CPI. Ah, vá!

É vital que o doutor Vital esclareça o que foi fazer no Planalto. Sob pena de perder o pouco que lhe resta de vitalidade. Já se sabia que a CPI da Petrobras é um saco de gatos. Não convém deixar prosperar a suspeita de que há no saco outra espécie de mamífero.