20:21JAMIL SNEGE

Às vezes lamento minha
má sorte – e o que me espera
em seguida é um dia luminoso.
Às vezes bendigo minha
fortuna – e logo após um
furacão desaba sobre minha cabeça.
Brincas comigo, Senhor?
Ou será que devo lamentar
a minha fortuna e bendizer
a má sorte como se o avesso
e o direito fossem iguais
para ti?

18:21Supremo revoga censura a sites e libera entrevista de Lula

Da Folha de S.Paulo

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), revogou nesta quinta-feira (18) decisão dele próprio que censurou os sites da revista Crusoé e O Antagonista após publicarem reportagens sobre o presidente da corte, Dias Toffoli.

A decisão foi tomada depois de duras críticas de juristas, entidades de jornalismo, Ministério Público, e de ministros do Supremo, entre eles o decano, Celso de Mello, à censura.  O recuo é uma derrota para Toffoli, que chegou a defender a censura em entrevista ao jornal Valor Econômico.

Ao mesmo tempo da nova decisão de Moraes, Toffoli, sob pressão por causa da censura aos sites, liberou o ex-presidente Lula para dar entrevistas à Folha e a outros veículos que pediram autorização para falar com ele na prisão.

Em setembro do ano passado, o ministro Luiz Fux suspendeu uma liminar concedida por Ricardo Lewandowski que autorizava o jornal a entrevistar o petista na prisão, em Curitiba.

O movimento casado, envolvendo os casos recentes e o de Lula, foi uma reação ao desgaste dos últimos dias dentro e fora do STF. Em um despacho de duas páginas, Toffoli diz que a ação referente à entrevista de Lula transitou em julgado e que, por isso, os efeitos da liminar de Fux deixaram de existir. Continue lendo

18:08A Nossa Avidez Infinita

Todos nós sofremos de uma avidez infinita. As nossas vidas são-nos preciosas, estamos sempre alerta contra os desperdícios. Ou talvez fosse melhor chamar a isso Sentido de Destino Pessoal. Sim. Creio que é melhor do que avidez. Deverá a minha vida perder um milésimo de polegada da sua plenitude? É uma coisa diferente avaliar-se a si próprio ou vangloriar-se loucamente. E há então os nossos planos, os nossos ideais. Também eles são perigosos. Podem consumir-nos como parasitas, comer-nos, sorver-nos e deixar-nos exangues e prostrados. E no entanto estamos constantemente a convidar os parasitas, como se estivéssemos ansiosos por sermos sorvidos e comidos. Isto porque nos ensinaram que não há limites para o que um homem pode ser.

Há seiscentos anos um homem era o que o seu nascimento demarcava para ele. Satanás e a Igreja, representante de Deus, lutavam por ele. Ele, pela sua escolha, decidia em parte qual seria o resultado. Mas quer fosse, depois da morte, para o céu ou para o inferno, o seu lugar entre os vivos estava marcado. Não podia ser contestado. Desde então o palco foi novamente arranjado e os seres humanos apenas passeiam nele e, sob este novo ponto de vista, temos uma história à qual responder. Éramos outrora suficientemente importantes para que as nossas almas fossem objeto de luta. Agora cada qual é responsável pela sua própria salvação, que está na sua grandeza. E isso, essa grandeza, é a rocha sobre a qual se fere o nosso coração. Rodeiam-nos grandes inteligências, grandes belezas, grandes amantes e criminosos. Da grande tristeza e desespero dos Werthers e dos Don Juans passámos para as grandes figuras dominantes dos Napoleões; desses passámos para os assassinos que tinham que tinham esse direito sobre as vítimas; aos homens que se sentiam privilegiados por se aproximarem dos outros com um chicote; aos rapazes das escolas e aos funcionários que rugem como leões enfurecidos; a esses proxenetas e outras criaturas dos bas-fond oradores nas cafetarias noturnas que acreditavam que poderiam ser grandes na traição e que poderiam torcer o pescoço daqueles que sentiam ser puros e bons com o laço da sua morbidez; aos sonhos de sombras lindíssimas que se abraçavam num ecrã impecável. Odiamo-nos terrivelmente e punimo-nos por causa destas coisas. O medo de ficar para trás persegue-nos e enlouquece-nos. O medo está em nós como uma nuvem. Forma um clima interior de escuridão. E há ocasionalmente uma tempestade, e ódio, e chuva que fere, a brotar de nós.

 

17:52Moto perpétuo

De Rogério Distéfano, no blog O Insulto Diário

No feriadão de Páscoa estarão desligados os radares nas rodovias federais. O presidente Bolsonaro é contra radares e decidiu não renovar os contratos do serviço. Se o Brasil continuar o mesmo, segunda-feira teremos aumento na estatística de mortos nas estradas.

Na terça-feira, se Jair Bolsonaro continuar o mesmo, os contratos serão renovados, os mortos continuarão mortos e os aleijados continuarão aleijados. O Brasil continuará o mesmo, irresponsavelmente elegendo irresponsáveis, o moto perpétuo do atraso.

Holocaustos cá e lá

O ministro Dias Toffoli deu palestra como convidado na Congregação Israelita Paulista para explicar, dois dias depois, o inquérito que mandou abrir sobre fake news contra ele e colegas do Supremo. Os judeus de Israel meteram a boca no besteirol de Jair Bolsonaro sobre o Holocausto. Os da congregação paulista deram voz ao Holocausto da liberdade de imprensa.

Sósias

Impressão minha ou a careca faz o ministro Alexandre Moraes a cara de Mussolini? Ainda bem que a careca não faz o homem.

16:15Censura e censura

Do correspondente em Brasília

Mônica Bergamo lembrou que O Antagonista aplaudiu quando o Ministro Luis Fux proibiu a Folha de S.Paulo de entrevistar o ex-presidente Lula. Isso também não foi censura??!

16:02UPA!

Amigo do blog ficou encafifado com uma publicidade da prefeitura de Curitiba onde aparece uma recomendação para o povão só procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) em caso de urgências e emergências, como dores no peito, dificuldade de respiração, etc. Até aí, tudo bem, mas o que deu um nó na cabeça de quem viu é a foto que ilustra o recado e que ele acha que não ornou: um afrodescendente bonitão, todo sorridente, roupa nos trinques, etc, parecendo anúncio de moda.

Confira: Continue lendo

15:26Simples assim

Do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, ao jornal Valor Econômico:

“Se você publica uma matéria chamando alguém de criminoso, acusando alguém de ter participado de um esquema, e isso é uma inverdade, tem que ser tirado do ar. Ponto. Simples assim”.

15:17Perfis biodesagradáveis: Escarcéu Prendes

por Fraga

Militar que, sozinho, vale por uma tropa, inclusive os cavalos. Estrategista inovador, usa a retaguarda para atacar pelos flancos frontais. Por sua formação desumanista, galgou carreira veloz como um galgo. Orgulha-se de sua ascendência, que parece remontar ao elo perdido.

Um dos grandes pilares da prepotência atual, considera que a truculência já não é o que era, anda muito delicada ultimamente. Diante dos conflitos sociais e em meio aos embates urbanos, faz a farda ser um fardo para os subordinados. Para ele, a hierarquia é fundamental, desde que os superiores não tenham tanta superioridade, liberando os inferiores para ter toda a inferioridade possível. No comando, introduziu o conceito de ordens desordenadas. Sua tática é sua justificativa de ação: não tem tolerância com manifestantes porque são todos uns intoleráveis. Com algum laivo poético, diz que caserna e baderna rimam mas não têm solução. Admite que, se soldados e civis não tivessem tantos joelhos e cotovelos, haveria muito menos choques nas ruas. Convicto, se mostra não favorável ao uso da inteligência bruta, ao contrário da força bruta.

Enfim, é perfil para ser olhado de lado.

15:02Ou um ou outro

Do enviado especial

Um experiente parlamentar disse que o governo do Paraná  terá que fazer uma escolha para aprovar a redução do orçamento dos outros poderes na Assembleia Legislativa. Ou retira o Fundo de Participação dos Estados (FPE) do cálculo ou reduz o percentual destinado ao Legislativo, Judiciário e Ministério Público. O parlamentar, com vários mandatos, cravou: “Da forma como veio, não passa”. Ele disse que houve negociação tampouco consulta prévia sobre as alterações. Ligações queixosas e reclamações vindas dos outros prédios do Centro Cívico já foram recebidas na Alep. Nesta semana o governo Ratinho Jr enviou a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2019 retirando o FPE e reduzindo de 18,6% para 17,6% a participação dos demais poderes no bolo orçamentário. Estima-se que isso deixe no caixa do Executivo pouco mais de R$ 500 milhões.

14:51Delação premiada não é prova, decide ministro do STJ sobre ação da Publicano

Do site Consultor Jurídico, em reportagem de Gabriela Coelho

Schietti tranca ação sem justa causa, baseada apenas em delação premiada

Depoimentos prestados em delações premiadas não são provas e não podem servir de base para ações penais. Por isso o ministro Rogério Schietti, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, trancou ação penal contra o contador Luiz Rufato. Segundo o ministro, não havia justa causa para a instauração do processo.

A decisão foi tomada em Habeas Corpus. Segundo ele, tanto a jurisprudência do STJ quanto a do Supremo Tribunal Federal são claras quando dizem que a delação é “meio de obtenção de prova”, e não “meio de prova”. Portanto, não pode ser considerada prova idônea.

O HC foi impetrado pelos advogados Rafael Junior Soares e Rodrigo José Mendes Antunes. O pedido era de extensão do HC concedido a outro empresário investigado na mesma operação, apelidada de Publicano. Ambos, argumentaram os advogados, tornaram-se réus por terem sido acusados por um delator.

O fato de a ação ter sido trancada em HC é importante, comenta a defesa. A jurisprudência do STJ afirma que apenas em situações excepcionais, quando a ausência de justa causa é patente, esse tipo de decisão pode ser tomada. Só da operação Publicano, originária do Paraná, é a segunda decisão do gênero.

Em março, a 2ª Turma do Supremo já havia anulado diligências dessa mesma operação. Confirmando liminar do ministro Gilmar Mendes, a turma mandou descartar os documentos colhidos em busca e apreensão feita em endereço diferente do escrito no mandado judicial.

Clique aqui para ler a decisão.
HC 98.062

12:31Menos assassinatos

Por G1

Brasil registra queda de 25% nos assassinatos nos dois primeiros meses do ano

País teve 6.856 mortes violentas em janeiro e fevereiro. Apenas o Paraná não informa os dados. No mesmo período de 2018, houve 9.094 assassinatos. Queda é puxada principalmente pelo Nordeste; Ceará teve 58% menos vítimas. Índice nacional de homicídios criado pelo G1 acompanha os crimes violentos mês a mês. Essa é a primeira parcial do ano.

O Brasil teve uma queda de 25% no número de assassinatos nos dois primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Essa é a primeira parcial divulgada no ano.

De acordo com a ferramenta, houve 6.856 mortes violentas no primeiro bimestre de 2019. O dado só não comporta o Paraná. O governo do estado informa que os números de janeiro e fevereiro ainda estão sendo tabulados para posterior divulgação. Tirando o Paraná, houve 9.094 assassinatos no mesmo período de 2018. Ou seja, uma queda de 25%.

A queda é puxada principalmente pelos estados do Nordeste, que, juntos, registram a redução mais significativa do número de mortes (34%) – somente no Ceará o índice diminuiu 58%.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O levantamento revela que:

  • houve uma redução de 2.238 vítimas no período
  • quatro estados apresentaram uma redução superior a 30%
  • Ceará teve a maior queda no país: 58%
  • apenas dois estados (Amazonas e Rondônia) tiveram aumento no número de mortes violentas

Continue lendo

12:11Para pedir ajuda

Do analista dos Planaltos

Com tempo de sobra para farta imaginação o ex-senador Requião desenvolve teorias de conspiração. Hoje, em sua live, depois de dizer literalmente que continua senador, ( a ficha ainda não caiu), acusou a Copel Telecom de estar bloqueando o site de oposição “Brasil 247″ pois não consegue acesso. Vários amigos e assinantes do mesmo provedor acessam normalmente o 247. Perguntam se não seria o caso de o ex-senador pedir auxílio técnico para um dos netinhos.

10:50O motivo para venda da Copel Telecom

O anúncio oficial ao mercado de que a Copel vai vender a Copel Telecom não chega a ser novidade, mesmo porque o governador Ratinho Junior já tinha dito que vai concentrar a ação da empresa no setor de energia. Além da concorrência com grupos privados poderosos no setor de fibra ótica, que oferecem também telefonia e transmissão de tv, além de internet, o fato é que a Telecom precisa de aporte financeiro das empresas que dão lucro para se manter, apesar da excelente qualidade do produto. Neste ano, por exemplo, R$ 290 milhões sairão destes cofres. Um conhecedor do mercado comparou o que vai acontecer como a recente saída da família Lemanski da área de jornais do Grupo RPC, ficando apenas com a rede de tv, que sempre deu lucro.

10:33Carbonell longe e disputa na capital

No dia 11 de abril este blog informou que o general Carbonell, ainda secretário de Segurança, deveria assumir a Diretoria de Coordenação de Itaipu. Batatolina! Enquanto isso, em Curitiba, a Polícia Civil se mexe para tentar emplacar o novo chefe da área, mesmo porque a tendência é que um oficial da PM seja o escolhido – e os tiras não estão gostando nada disso. A conferir.