17:53Não existe ex

Reportagem do “Viver Bem”, da Gazeta do Povo, informa: “Ex-viciado desenvolve aplicativo gratuito para ajudar na recuperação de dependentes químicos”. Muito bem. Fica-se sabendo que o aplicativo já foi baixado por 17 mil pessoas e reconhecido pelo Sebrae como uma das 25 melhores ideais de 2015. Ótimo. Quanto mais ferramentas disponíveis para se combater este mal, melhor, mas é preciso que se explique o fundamental: não existe ex-viciado, ex-dependente, etc. Existe, sim, quem está conseguindo controlar a doença, que não tem cura. A informação correta ajuda muito na recuperação.

 

Uma ideia sobre “Não existe ex

  1. Parreiras Rodrigues

    Estou me abstendo de álcool (nunca bebi álcool, só cerveja, pimga, vodka, steinegger, conhaques, uisques, vermutes, etc e no etc cabem muitas garrafas) e do tabaco, primeiro mistura fina, depois continental, Luiz XV, oliudi, chesterfield prá me exibir prás gatinhas, e finalmente um dito light que me esqueci do nome agorinha mesmo e que me brindaram com um enfisema. Larguei tudo e credito a minha madrinha, Aparecida em Fátima, o milagre. Jogo sinuca toda noite, o pessoal bebendo e pitando em volta e eu nem tium, bebericando mineral e comendo paçoca. Também não virei um abstêmio chato daqueles que vivem pegando nos pés dos outros que continuam pitando e mamando,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>