14:20Curtas, porém finas

por Yuri Vasconcelos Silva 

Outros pacotes e protestos

Se houver sucesso nos protestos e pacote do governo contra a corrupção, o Brasil poderia lançar um movimento contra a luxúria, a traição e talvez até contra a ignorância.

A corrupção do homem

O Ano Mais Violento, filme de J.C. Chandor (2014), é uma lição sobre a natureza da corrupção. O protagonista carrega em seu nome um trocadilho fonético nada casual: Abel Morais (Able: capaz/ Morais: moral). Com ele, apreende-se que a desvirtude da corrupção nasce na maioria dos homens e mulheres. É repleto de camadas e tons e cabe somente ao seu portador decidir qual o limite moral e o ponto de ceder aos benefícios deste pecado. O problema é que cada um, com sua própria visão de mundo e cego para o mundo dos outros, enxerga esta linha à distância que bem entende. Assim, alguns a ultrapassam antes, outros depois. Poucos, muito poucos, nunca a cruzam.

https://www.youtube.com/watch?v=82TIvlDaBS8

Tanto por tão pouco

Paga-se tão caro por um carro. Quanto mais luxo e motor, melhor. Automático, couro, GPS e tudo mais. No entanto, se não for um taxista ou corretor de imóveis, provavelmente o utiliza apenas 10% das horas em um dia. Sr. Spock observaria o quão ilógico é gastar tanto em um objeto que fica quase a vida inteira guardado em um espaço pago.

*Yuri Vasconcelos Silva é arquiteto

Uma ideia sobre “Curtas, porém finas

  1. Professor Xavier

    Data vênia caro Yuri, você com certeza não é entrado em anos, porque se o fosse não diria o que disse. Sugiro que você faça uma pesquisa entre os seus familiares, quantos deles tem um sedã, e para quê? Quantos moram em apartamentos, casas ou sobrados onde podem viver 6 ou mais pessoas e só vivem duas ? Pois é, quanto mais velho mais ridículo, ou seja, querem sempre mais espaço e para quê? Para gastarem mais do que precisam e aí terem do que reclamar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>