10:29O que veio e o que vem por aí

Amigo do blog ficou feliz com o retorno dos ônibus às ruas depois da paralisação de quatro dias. Aí lembrou que vem aí mais um aumento da tarifa, anunciado para fevereiro, mês do esquindô. O que se fala é que a pancada será de 26%. Ele foi à tabela do INPC do período (2013 e 2014) e viu que ela foi respetivamente, 6,7691% (2013) e 5,3850% (2014). Em novembro do ano passado a ninguenzada de Curitiba e região recebeu uma pancada de R$ 0,15 no preço da passagem, que era de R$ 2,70. Agora, a coisa pode chegar a R$ 3,40. Isso porque não se considerou aqui o subsídio que entra para cobrir alegados rombos para as empresas de transporte coletivo que dominam o sistema e sempre choram, mas não largam o osso. O amigo acha que tem muita coisa estranha aí.

 

2 ideias sobre “O que veio e o que vem por aí

  1. Wagner

    Por que o prefeito não fala sobre isso? Por que ele não acatou até hoje as recomendações da CPI para baixar a tarifa?

  2. leandro

    O que veio por aqui já estamos sentindo no bolso e na desarrumação da cidade. O que ainda vem por aó é uma incógnita e os sinais não são dos melhores, mesmo que a ” nossa” … Presidente tenha afirmado na reunião ministerial, após a sua reclusão no monastério da Granja do Torto de vários dias, que além das reformas necessárias, o governo deve estar unido para rebater os “falsos” boatos da mídia e das redes sociais sobre a situação do Brasil. Pois bem, isso ela deve explicar ao povo com ações concretas e não iguais aquelas que fez na campanha, para depois executar totalmente diferente do que havia prometido no período eleitoral. Além disso, ela deve tentar convencer o resto do mundo que Brasil é um país viável e assim atrair investimentos. Vai ser difícil depois do desequilíbrio fiscal , do déficit nas contas do governo, dos escândalos na Petrobrás. Também deve explicar aos acionistas da “maior” empresa brasileira as sucessivas quedas das ações na bolsa, e, lá nos Estados Unidos, onde o “buraco é mais em baixo nesse assunto.
    Também há que explicar para aqueles nordestinos que provavelmente votaram nela, no Ceará e Maranhão, sobre o cancelamento da construção das refinarias que integravam o “famoso” PAC do crescimento , onde muitos investiram na esperança de desenvolvimento da região e agora ficarão com i “pincel na mão” com o prejuízo. Aliás atualmente o Brasil tem se notabilizado pelos governos recentes em por incompetência ou outra coisa qualquer em geral prejuízos e mandar a conta para a população.
    Quanto aqui na terrinha que já foi considerada modelo para o país, como uma cidade de primeiro mundo, modelo de transporte urbanos, com as vias expressas, terminais e integração com a tarifa única, fora a condição reconhecida como ” cidade ecológica” e outros predicados que Curitiba conquistou ao longo de 4 décadas, vemos tudo isso se esfacelar por motivos que são difíceis de entendimento. Disso tudo ficam “brabos” quando se diz que saudades de alguns Prefeitos e Governadores passados.
    Tenho dito por várias vezes, que se num exercício fictício, pudéssemos retirar na foto aérea da cidade alguns equipamentos sociais construídos nessas décadas veríamos uma cidade igual a qualquer outra que existe por aí. Agora não se trata somente de “retirarmos da foto, mas o pior é que tudo isso esta se acabando por razões desconhecidas de caráter politico ou outro que é inexplicável.
    Já houve alguém que a tempos atrás falou que o administrador público além da seriedade que deve exercer o seu cargo e isso é o mínimo que se exige, há que ter também outras qualidades, como ousadia, criatividade e coragem em fazer acontecer.
    Atualmente vivemos sucessivos momentos de vazio , por exemplo a questão do transporte urbano que já a dois anos vem tendo intermitentes percalços sem uma solução para definir exatamente para a população o que vai acontecer. São atitudes que colocam em cheque qualquer administração perante o povo (quem paga a conta) todo tempo, uma hora por indefinição da tarifa que vem sendo sucessivamente reprimida e chega a um momento que vem a conta e daí bate o desespero e despreparo do administrados seja lá qual, há a falta daqueles predicados ( coragem, ousadia criatividade), resultando essa situação de desequilíbrio e pior a busca sempre de um culpado ou de algo que justifique essa situação.
    Não sie se alguém atualmente se preocupou em pelo menos perguntar como era feito no passado, pois parece que sempre houve situações de falta de recurso porém as coisas aconteciam e não me parece que existisse um “mar de rosas” financeiro, pelo menos as coisas e o sistema funcionava sem os constantes solavancos em cima do povo.
    Para encerrar e sem a mínima intenção de ter ousadia achando que o que está aqui é uma verdade absoluta, lembro que ontem num dos programas ao meio dia do SBT o apresentador e seus assessores fizeram o que a mídia não deve fazer ao noticiar certas situações, pois são formadores de opinião e mais indutores das reações populares. Falo quando começaram a fazer cálculos e mais cálculos sem conhecimento das causas e da real situação, ao ponto de chegar ao absurdo da proposta em que a Prefeitura deveria ter uma frota pública do transporte coletivo, e, ainda o apresentador perguntou no ar… “será que ninguém pensou nisso até hoje?” Ora um total desconhecimento, pois Curitiba, já teve uma frota pública, lembram dos ônibus, ” Propriedade do Povo”, pois deu um “chuá” restaram mais de cinquenta veículos sucateados que viravam armazém da família. O custo de manutenção era alto, as oficinas da Prefeitura não acudiam com rapidez e eficiência nas manutenções , enfim foi um desastre total de operação, manutenção e custos a existência da tal frota pública com os “ônibus de propriedade do povo”, demagogia pura sem resultado eficiente e naquela oportunidade mais uma vez a conta foi paga pela população.
    De tudo isso me parece que se os nossos administradores em todos os níveis de governo continuarem prometendo e não cumprindo, continuarem gastando o que não tem, continuarem nos palanques de campanha, e principalmente continuarem mentindo para o povo, é justamente esse povo que é chamado somente para dois momentos, um para votar e outro para paga a conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>