7:09Três décadas aos trancos e barrancos

Há exatos 30 anos teve início o atual período de democracia no Brasil, depois dos 21 anos de ditadura militar. E começou torta, porque o mesmo Congresso que elegeu Tancredo Neves no Colégio Eleitoral (o adversário era Paulo Maluf), tinha rejeitado a escolha pelo voto do povo, enterrando a emenda das Diretas. Tancredo tinha apoio de Antonio Carlos Magalhães e José Sarney, que andavam de braços dados com os generais militares. Sarney, como vice de Tancredo, assumiu a presidência. Depois veio Collor, impichado por roubalheira, assumiu Itamar Franco, depois Fernando Henrique Cardoso, Lula da Silva e Dilma Rousseff. O bom é que de quatro em quatro anos podemos escolher quem vai comandar o trem. O ruim é que nossos políticos se esforçam em manter a fama que a sabedoria popular eternizou, ou seja, de que chegam lá com a finalidade primeira de saquear e enrolar, seja de que forma for. Uns de forma discreta, outros nem tanto. Isso faz parte do aprendizado para o povão. É o que se espera. A democracia é, de fato, o menos ruim dos regimes políticos, mas o pais ainda engatinha nela – e aos trancos e barrancos, para que a ninguenzada usufrua todos os seus benefícios. Por enquanto, de certeza, apenas que ela continua pagando a conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>