12:39Volumes mortos

A Justiça de Minas Gerais condenou a Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais a indenizar dois consumidores do município de São Francisco porque beberam água contaminada pelos restos de um cadáver humano encontrado em um de seus reservatórios. Cada um vai receber R$ 3 mil. Enquanto isso, em São Paulo o volume morto continua abastecendo as residências. A diferença é que os mineiros não gostaram nadinha de beber água que banhou o volume do morto. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>