7:06Obrigado, Alex!

por Sergio Brandão

Deveria existir um título de cidadão da bola para ser entregue a Alex, nesta despedida. É que neste mundo do futebol não são todos que também encantam até adversários.

Alex voltou sim, mas já está indo!

“Alex voltou”, era o que cantava a torcida Coxa durante meses.

Os adversários eram avisados da volta dele, com o canto que vinha da arquibancada. Alex retribuiu com seu futebol clássico, quase sempre acompanhado de um gol ou de um passe genial.

Além do futebol, Alex encantou também com seu comportamento, por isso prefiro chamá-lo de cidadão da bola.

Conheci quando era menino, começando no Coxa. Sempre deste jeito humilde. Já era profissional e já tinha aprontado das suas em algumas poucas partidas que foram para a memória.

Um dia se sentou com a gente na arquibancada para assistir um jogo de uma gurizada da sub 17. Conversava com todos como cidadão e não como ídolo que já era. Parece não haver nada no mundo que o tire deste comportamento. Nem com toda a bajulação que fazem em torno dele. Mais incrível ainda é perceber que não é jogo de cena, gênero para fazer papel de bom menino. Alex é unanimidade.

Alex esbanja os dois: humildade e futebol, às vezes mais  humildade do que o seu próprio futebol. Ainda tem futebol para jogar em alto nível por mais um ano. Preferiu parar assim.

É clássico para correr, para chutar, para fazer gol, para passar, pra conversar … até para fazer ou levar falta é diferente. Quando é derrubado, cai com classe, não como cabeça de bagre que despenca.

Nunca vi Alex comemorar sozinho um gol. Se fecha em grupo, entre colegas de trabalho. Dividindo o feito, apontando para alguém – na torcida ou dentro de campo.

Provou mais do que precisava do seu amor pelo Coritiba. Ficar nas condições que  ficou, tendo opções melhores, não foi só uma demonstração de amor, mas de palavra dada.

Alex voltou na hora errada para o Coritiba. Com a direção errada, com as pessoas erradas no comando. Por isso, a insistência de muitos em mantê-lo no time, pelo menos por mais um ano, para que tivesse uma despedida digna do futebol que joga.  Não merecia terminar a carreira assim, brigando para manter seu clube do coração na primeira divisão.

Alex é daqueles caras  que a gente agradece por conhecer, porque está entre os  poucos que faz a gente acreditar que o futebol é limpo. Acho até que dá pra ir um pouco mais longe: Alex faz a gente acreditar até no ser humano.

Caráter deveria ser o sobrenome deste menino que “voltou”, mas já está indo… que pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>