8:20Sob as ordens de mamãe

por Ruy Castro

 

Quase 25% dos brasileiros entre 25 e 34 anos moram com os pais. São dados divulgados há dias pelo IBGE. Sessenta por cento desse contingente são homens. Isso equivale a quase 30 milhões de marmanjos sob as ordens de mamãe. Não admira que as mulheres se queixem de que não há mais homem para casar. Para que casar se eles têm a velha para lhes passar as cuecas, aplicar o termômetro e assoprar a sopa?

Como será o cotidiano desse homem que, apesar da idade avançada, ainda mora com a família? Usará o aparelho de barbear do pai ou terá o seu próprio? Terá direito a lamber a forma de bolo como quando era criança? Será obrigado a limpar o xixi fora do vaso, como sua mãe não se cansou de ensinar? Colecionará flâmulas, selos e figurinhas, como fazia em garoto? E terá de levar a namoradinha para a escada de serviço a fim de uns amassos, ou seus pais lhe permitirão dormir com ela em seu quarto desde que não façam muito barulho?

Perdão pelo óbvio, mas, enquanto morar com o pai e/ou a mãe, o sujeito adiará irremediavelmente seu amadurecimento. Mesmo que contribua para a economia da casa, continuará vivendo uma simbólica menoridade.

Há algo de libertador em acordar no próprio apartamento, pegar o jornal no corredor e preparar o café da manhã para a bela moça que passou a noite com você. Ou em tomar banho com a porta aberta, arrumar a cama e levar a roupa suja para a lavanderia. Ou em se esticar no sofá para assistir ao futebol, cochilar e acordar de madrugada com todas as luzes acesas sem alguém ralhando conosco.

Há também o risco de, ao insistir em morar com a mãe, você lhe empatar a vida. E se ela for uma coroa em doce disponibilidade, ali pela casa dos 50, e ainda capaz de sentir e provocar arrepios? Pois é. Donde, quando mamãe sugerir que você passe a tarde no shopping, não discuta -vá.

 

*Publicado na Folha de São Paulo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>