17:57Três perguntas no espetáculo de horror

Mais quatro médicos da equipe de UTI do Hospital Evangélico foram presos hoje pela Polícia Civil. A acusação é a de que ali pacientes eram mortos com o desligamento de aparelhos. Os profissionais negam. Chovem testemunhas confirmando as suspeitas. A principal acusada era chefe do setor há seis anos. No meio de tudo isso, que, obviamente, virou espetáculo de horror na imprensa nacional, cabem três perguntas: como a direção do hospital não tinha conhecimento pelo menos das suspeitas que devem ter sido denunciadas? se a Polícia tinha um agente infiltrado no hospital, por que a demora de quase um ano para se tomar uma atitude? neste período algum paciente morreu nas circunstâncias que motivaram as prisões?

8 ideias sobre “Três perguntas no espetáculo de horror

  1. Conde Edmundo Dantas

    Vou responder as perguntas;

    1ª – É obvio que tinha conhecimento, pelo menos, da má conduta profissional como por exemplo: trabalhar com se fosse a uma festa, cheia de joias e fumar dentro da UTI, utilizar apito para chamar funcionários, entre outros absurdos. A Diretoria só não tomou conhecimento disto se for composta por cegos, surdos e imbecis. Agora, o máximo da irresponsabilidade desta Diretoria, que, para se fazer justiça com todas as letras deve fazer companhia à médica na penitenciaria, é o fato da médica não ter especialização em medicina intensiva e outro médico assinar por ela os atos da UTI. Será que a Diretoria não sabia disto?

    2ª – o policial não estava infiltrado a 1 ano mas a três meses e no que foi constatada a verdade dos fatos as prisões começaram a ocorrer.

    3ª – Não sei se neste período algum paciente morreu, agora, a verdade é que graças a este brilhante trabalho da Polícia Civil, muitos deixarão de morrer e antes de questionar o trabalho policial devia-se parabenizar a Polícia Civil como forma de reconhecimento pela eficiência e estimulo para que continue trabalhando pelo bem de todos nós. Deixei a polícia há alguns anos, exerço hoje outra profissão, e não estimulo ninguém a entrar na polícia, pois, a sociedade brasileira não merece ter bons policiais.

  2. Iara Teixeira

    Outra perguntinha que não quer calar: Se essa médica foi suspensa por um mês, em 2011, por problemas com a equipe, por que mater uma profissional tão complicada, na direção da UTI?

  3. Pelamordedeus

    a resposta primordial: o cooperativismo médico impera!!! Folgo em ver que todos tem que responder por seus atos, antes tarde!!! O hospital todo conhecia essa médica e sua fama a precede!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>