6:45A defesa da médica Virginia Helena Soares de Souza

Mensagem enviada pela médica Virginia Helena Soares de Souza (CRMPR 8146) e pelo advogado Elias Mattar Assad

O livre exercício da medicina está em risco no Brasil. A prosperar o movimento da polícia paranaense no caso da médica subscritora, colocando-se em dúvida, sem provas válidas pré-constituídas, os procedimentos e critérios científicos de terapia intensiva, atestados de óbitos, laudos do IML e afins, doravante tudo será questionado e os profissionais da área serão completamente desmoralizados: se um paciente der entrada na terapia intensiva e vier a óbito, dirão no mínimo que foi imperícia ou até mesmo homicídio qualificado. O óbito ou eventuais sequelas naturais serão sempre debitados aos médicos com os transtornos decorrentes (prisões, agressões, questionamentos éticos, exposições públicas irreparáveis e aborrecimentos sem fim). A ciência médica não pode ser relativizada ou mesmo  inviabilizada no seu livre e ético exercício, pelos altos riscos a que doravante estarão expostos os seus profissionais, mormente socorristas e intensivistas que trabalham diuturnamente na tênue fronteira da vida e da morte. Da leitura atenta dos autos de inquérito, com meus advogados, não está provada sequer a existência do fato, quanto mais materialidade de qualquer crime.
É a presente para perpetuar a memória do que está se constituindo no maior erro investigativo e midiático da nossa história. Pedimos especial atenção e minucioso acompanhamento da comunidade científica; e que toda pessoa que conhece realmente o trabalho da médica subscritora que se apresente e se declare.
“A verdade é filha do tempo e não da autoridade…” (Galileu)

6 ideias sobre “A defesa da médica Virginia Helena Soares de Souza

  1. Emerson Paranhos

    “A verdade é filha do tempo e não da autoridade…” (Galileu)
    Esta doutora está simplesmente se defendendo.Não existe clube mais fechado do que o dos nossos médicos. A grande maioria profissionais de alto gabarito credores de nosssa eterna gratidão. Ela está jogando este fato para se defender. Como diz o Zé Beto “isto é politica” (de defesa). Mas nas prisões só exite gente inocente. A materialidade??????????Sem duvida é dificil quando a fornteira da morte é logo ali. A omissão AhhahA, Dra me perdoe mas é óbvia.E nisso os médicos também são vitimas dos politicos e dos administradores incapazes e levianos. A quanto tempo que sabemos da precariedade dos locais de medicina intensiva. Da falta de leitos…das filas…dos corredores super lotados…é isto. “Como não escolher quem vai abrir uma vaga, para aquele cujo risco é um milésimo menor, ou que paga um super plano, ou tem dinheiro???? É dificil mas, pelo que parece, é assim que eles trabalham – TENDO QUE FAZER ESTA TERRÍVEL ESCOLHA, o que com certeza para eles, os médicos expostos a esta situação custa muito caro. Criar esta condição e fato para os médicos é extremamente desumano e impõe a eles uma encruzilhada terrível.
    PORÉM ISTO NÃO NOS DEIXA INDIGNADOS.////NÃO NOS REVOLTA…..FICAMOS CALADOS, INCLUSIVE OS MÉDICOS…NÃO GRITAMOS. dAQUI A ALGUNS DIAS TUDO PASSA E VEM O ESQUECIMENTO, a Dra volta a clinicar e refaz sua vida.
    Infelismente a tragédia desses mortos e da DOUTORA, TEM SIM CULPADOS, a omissão dos donos atuais do poder e de quem forma opinião. Se os formadores de opinião resolverem se indignar, resolveria-se esta situação horrível e desumana.
    ME, DESCULPE DOUTORA: COLHE-SE O QUE SE PLANTA até O DESCASO E A OMISSÃO.

  2. Brevilheri Jr

    Não está provada a materialidade dos fatos, como a senhora subscreve. O que há são indícios e a sociedade tem o dever e o direito de apurar, afinal, estamos tratanto de vidas humanas. À Justiça caberá julgar se as provas são válidas ou não. Não é isso?

  3. Gabriela

    PQP, sinceramente, não entendo porque todos estão defendendo esta mulher(?). Não foi por falta de leitos que esta uma é acusada de matar pacientes, mas, sim porque eram pacientes cujo tratamento não lhe proporcionava bons lucros, quantos os que se habilitavam ao leito ocupado. A materialidade está sepultada, juntamente com o terror que as vitimas desta ‘zinha’ passaram antes de partirem desta vida por ambição e ganância de alguns. Você acha que ela deixava indícios? Ela não é burra, ela é má. Não entendo porque todo mundo está ‘de dedos’ para falar sobre este crime. A Polícia do Paraná não é amadora e se Deus quiser toda esta corja será punida.

  4. Ivan Severo

    EU TENHO CERTEZA TODOS OS HOSPITAIS QUE ATENDEM ASSIM FUNCIONAM IDÊNTICOS , MEU FILHO NASCEU NO HOSPITAL MATERNIDADE CAMPINAS/SP PELE UNIMED,FOI MARAVILHOSO TRATAMENTO VIP / MEU SOBRINHO NASCEU PELO SUS NESSE MESMO HOSPITAL UMA MERDA, PRECISEI AMEAÇAR CHAMAR A POLICIA,NÃO HAVIA NEM INFERNEIRA , QUASE SAÍ NA PORRADA COM DIVERSOS SEGURANÇAS ,MEU SOBRINHO NASCEU COM AJUDA DE UM AFORCE(FERRO) FILHOS DA PUTA, MATERNIDADE CAMPINAS ESTOU COLOCANDO O NOME DA INSTITUIÇÃO SE ACHAREM QUE ESTOU DENEGRINDO A IMAGEM DA SUA EMPRESA, ME PROCESSEM,MAS VÃO APARECER MUITA GENTE PARA DENUNCIAR ,CRIARAM CORAGEM PARA DENUNCIAR KKKKKKK KKKKKKKKKKKKKK,

  5. Ivan Severo

    NÃO ENTENDO O PORQUE DE TANTA SURPRESA, ISSO É brasil toda as vezes que somos atendidos por órgãos públicos algum funcionário do inferno diz= de graça ainda reclama.kkkkkkkkkkkkkk imagine um hospital que ganha em torno de quatro mil reais pelo aluguel para um particular , e somente trezentos reais para o sus , um país onde os empresários adicionam soda caustica no leite das crianças, anti-concepcional de farinha, prédios de areia da praia,kkkkkkkkk os responsáveis e donos desse hospital do inferno sabiam do esquema, agora todo mundo fica de boca aberta isso é em todas as áreas em todo território nacional,estou rindo por saber que mesmo essa merda assim,ainda ,temos milhões para fazer estádios de futebolkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>