20:06Alma nova

de Ticiana Vasconcelos Silva

Vida nova,

Eu preciso de ar!

Onde está a resposta de toda essa confusão

Que eu não consigo enxergar?

Lugares novos,

Eu quero viajar!

Buscar inspiração em outra nação

Onde eu possa me renovar.

Alma velha,

Deixa-me te abandonar!

Liberta-me da angústia desta prisão

Cuja fortaleza está perdida no mar.

Corpo santo,

Rasga-te no olhar!

Tenta-me com o pudor da paixão

Que eu teimo em negar.

Via-crúcis,

Deixa-me andar!

Pelo caminho que circunda a razão

E me deixa sempre no mesmo lugar.

Versos novos,

Façam-me amar!

Todo o objeto de minha negação

De onde brota a lógica do não pensar.

Letras mortas,

Enterrem o pesar!

Denunciem a covardia da tentação

E tragam asas para eu poder voar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>