9:55Se não tem tu…

O governo do Paraná pretende iniciar campanha para a revisão da divisão do mar territorial do Paraná. “Cometeram uma injustiça com o Paraná, que está sendo lesado há duas décadas por um erro na marcação dos limites do nosso mar”, informa o secretário da Fazenda Luis Carlos Hauly. O assunto foi levantado depois do veto da presidente Dilma Rousseff à divisão dos royalties do petróleo para todos os estados da União. Se for refeita a divisão marítima, o Estado pega uma beirada de campo petrolífero.

5 ideias sobre “Se não tem tu…

  1. Didi Mocó

    Isso é uma vergonha.
    O Paraná tem história em perder causas no STF e pleitos da União, se tornou uma forte tradição, se consolidou.
    Começou que o Estado surgiu da perda de SP da revolução federalista.
    Na Guerra do Contestado em que encostávamos em São Pedro do Rio Grande, hoje Rio Grande do Sul.
    A questão do nosso litoral e sua diminuta expressão atlântica, constatada por SC com estudos da UFSC.
    Depois o ICMS da distribuição de energia elétrica de Itaipú.
    Mais recentemente a diminuição e as perdas dos recursos da União do nosso estado que é o que mais arrecada na agricultura.
    Nem lembremos dos recursos para infraestrutura, aí é covardia.
    ACORDA PARANÁ. Chega de largar os betes!!!!!!

  2. Antonio Nunes

    Há um projeto de lei do Gustavo Fruet que tramita na Câmara Federal, de número 7472 (o ano não lembro, mas acho que é 97), que pretende rediscutir os limites do mar territorial brasileiro. Creio que o Movimento Pró Paraná tenha dado algum apoio e SÓ! Nenhum político ou grupo de políticos o ajudou nessa luta. Quem sabe agora isso possa ser motivo de união das nossas forças políticas e que consigamos um pouco mais de recursos do pré-sal.
    SM.

  3. Ivan Schmidt

    A causa pode até ser mais antiga, mas o primeiro governador a reivindicar a medida foi Álvaro Dias, embora já no final do mandato. O governador Roberto Requião, que o sucedeu, foi convidado pela Petrobras para visitar uma plataforma marítima localizada ao largo de Navegantes (SC) — uma cortesia da megaempresa. Na condição de assessor de imprensa do governador fui cobrir a visita. E, numa conversa informal com um geólogo da Petrobras, ouvi o seguinte comentário: “O pleito pode até ser justo, mas a Petrobras jamais tomará a iniciativa de rever a marcação do mar territorial”. Até agora nadica de nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>