11:28PARA NUNCA ESQUECER

Cassio Loredano

 O gênio de Pau Grande
 
            Com o Garrincha jogando
            a bola ia sempre na mesma direção,
            para o mesmo lado do campo
            ou às vezes nem ia até.
            Ficava ali, parada, olhando pro Mané,
            que olhava os adversários no chão.
            Em segundos que pareciam horas,
            pensava: “Deus joga certo por pernas tortas”
            
 
de Antonio Thadeu Wojciechowski

Uma ideia sobre “PARA NUNCA ESQUECER

  1. Jango

    Não era camisa 1 porque não queria ficar preso a nada, não era a 5 porque não queria ficar devendo duas ao outro, também não era a 10 porque queria a perfeição na imperfeição, e não era a 11 porque a linha de fundo era sua escapada, só podia ser a 7 – indomável camisa.

    Na pracinha perto do estádio do Boca Juniors em Buenos Aires um argentino sentado num banco estendeu a mão e perguntou-me: Pelé o Maradona ? Disse-lhe de pronto: Garrincha. Imagino o hermano lá sentado até hoje sin más que.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>