11:13O conselheiro e as contas do governo

Do conselheiro Fernando Augusto Guimarães, do Tribunal de Contas do Paraná, enviado em forma de comentário, sobre as advertências feitas ao Governo do Paraná, aqui detonadas por alguns leitores. Isso é democracia!

O lado bom da democracia e liberdade de expressão é que podemos manifestar as nossas convicções. Respeito as opiniões do Antonio Carlos e do Zangado. Posso não concordar, como de fato não concordo, mas nem por isso, tiro o mérito das convicções pessoais de cada um. Se vc.s tiverem a paciência de consultar os cadernos e relatórios das contas de governo do exercício de 2009, disponíveis em nosso site (http://www.tce.pr.gov.br/contasdogoverno2009) podem avaliar os vários pontos abordados e como foram enfrentados ao longo dos anos pelo TCE (ressalvas, determinações e recomendações). No vídeo do julgamento das respectivas contas, também acessível no mesmo endereço eletrônico, pode-se verificar o debate gerado e a análise crítica que fizemos sobre como dar mais eficiência em nossas decisões em se tratando de contas de governo. Não vou aqui discutir sobre isso… mas que vale a pena dar uma olhada no material isso vale !!!! Zangado, não estamos lançando um “leve ataque”; muito pelo contrário, estamos apenas tentando implementar dois mecanismos de controle, o plano de ação e plano de monitoramento do atendimento“as determinações e recomendações. E por falar em ressalvas, estamos tentando com esses instrumentos, dar mais efetividade à isso. Tanto que, no enfoque que o plenário deu nesta última decisão, ressalvas significam pontos que não puderam ser enfrentados em relação ao mérito, por falta de informações ou instrumentos que possibilitassem a emissão de juízo seguro e definitivo. Às vezes é uma falta de lei, outras falta de elementos na prestação de contas, e por aí vai. E o ponto principal parte do controle interno, objeto desta discussão. E o plano de ação está sendo discutido com ambos os governos na transição. E agora a diferença entre contas municipais e do estado é relevante. Os conceitos de alguns aspectos não devem mudar, mas a análise de gestão é proporcional ao tamanho da própria dimensão dos poderes.

2 ideias sobre “O conselheiro e as contas do governo

  1. antonio carlos

    Pelo jeito o conselheiro do TCE vestiu a carapuça, para se dignar a citar o meu nome, a paulada deve ter doído bastante. Mas como também sou democrata, e respeito a opinião alheia, aceito as explicações do conselheiro, apesar da minha opinião sobre o TCE ser a mesma. ACarlos

  2. FERNANDO@MARDECORAL.COM.BR

    A questão não é vestir carapuça ou sentir paulada, mas apenas defender uma idéia, um posicionamento. A citação do nome foi em relação ao respeito pela sua idéia e pela sua participação. Espero que com o tempo a sua opnião mude através de saudáveis eventos e trabalho que possam ser realizados. Conquistar o respeito pelo exemplo e tentativas. Saudações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>