15:57Chapa esquenta na APP

Do site da RPC, em reportagem de Sandro Moser:

Clima esquenta em debate da APP-Sindicato
Beto e Osmar trocaram acusações em evento que deveria tratar de propostas para a área de educação

Os principais candidatos a governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT), voltaram a trocar acusações nesta sexta-feira, durante debate promovido pela Associação Paranaense de Professores – APP-Sindicato, numa mostra clara de que a tensão entre os dois deve crescer na reta final da campanha.

Contando com a participação de todos os sete postulantes ao cargo, o encontro pretendia discutir as propostas de cada um para a educação. Diante de uma platéia de professores, profissionais da educação e estudantes, cada candidato teve a chance de expor os seus planos para a área. Osmar prometeu dar prosseguimento aos programas implantados pelo ex-governador Requião, incluindo a criação de um plano de carreira, um reajuste salarial e outros benefícios. Beto por sua vez, prometeu equiparar o salário dos professores aos dos agentes profissionais, o que significaria um reajuste de 25% no vencimentos.

O clima começou a esquentar quando os candidatos passaram a responder perguntas de membros da diretoria da APP. Ao responder um a pergunta sobre a privatização do ensino público, Beto disse que “ninguém da minha família comandou ação truculenta contra professores”, lembrando do episódio de violência policial contra uma greve na época em que Alvaro Dias, irmão de Osmar, era o governador do estado. Osmar obteve direito de resposta e disse que Beto deveria falar sobre isso diretamente a Alvaro, que atualmente é senador pelo PSDB e um dos líderes do partido.

A exaltação no palco passou à platéia, que assumiu uma postura mais favorável a Osmar e aos candidatos de partidos menores e mais hostil com Beto.

Quando abriu-se espaço às perguntas de um candidato a outro, Osmar perguntou ao adversário tucano sobre uma suposta manifestação em uma reunião de professores na semana passada, em Cambé – Norte do Estado – na qual Beto teria ofendido e ameaçado de desligamento educadores que lhe faziam oposição. Beto se defendeu mostrando aspectos positivos de sua gestão como prefeito na área da educação e disse que, durante o citado encontro em Cambé, foi aplaudido pela grande maioria dos presentes.

A mediadora precisou, por várias vezes, pedir para que a plateia contivesse os ânimos. Beto, então, fez questão de mostrar a carta em que Osmar se ofereceria para ser Senador em sua chapa e a fez circular entre os outros candidatos. Osmar rebateu dizendo qua aquilo se tratava tão somente de uma consulta que foi feita e negada pela direção de seu partido.

Enquanto os candidatos de esquerda tentavam sempre associar os nomes de Beto ao privatismo tucano e o de Osmar ao ruralismo, o candidato do PV, Paulo Salamuni, arrancou aplausos exaltados ao cobrar de todos os candidatos uma postura sobre os escândalos de corrupção na Assembleia Legislativa. “É algo que aconteceu na nossa frente, não em outro país, e parece não ter entrado na discussão desta eleição. Precisamos ter coragem e nos posicionar”.

Ao final, tanto Osmar quanto Beto agradeceram a oportunidade de expor seus projetos para a educação, se disseram satisfeitos com o resultado do debate e prometeram retomar os temas mais polêmicos no novo debate de hoje à noite, organizado pela Rede Massa – TV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>