17:39Microchip nos bichos

Da assessoria de imprensa da prefeitura de São José dos Pinhais:

Prefeitura de São José vai cadastrar e implantar microchip em cães e gatos para controlar doenças e população animal 

A Prefeitura de São José dos Pinhais lança no dia 09 de setembro, data em que se comemora o Dia do Veterinário, o Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina. O decreto que institui o projeto, assinado em março deste ano pelo prefeito Ivan Rodrigues, vai realizar um censo animal da cidade, cadastrando e implantando microchips em cães e gatos além de disponibilizar a castração gratuita. O foco principal da Prefeitura será os animais “semi-domiciliados”, que geralmente são tratados com água e comida por moradores da cidade, mas passam o dia nas ruas, ajudando a aumentar a população animal e proliferção de doenças. O lançamento do programa será divulgado durante o Seminário de Guarda Responsável e Bem Estar Animal, promovido pela Secretaria do Meio Ambiente, que acontece nos dias 09 e 10, na Câmara Municipal da cidade. “Estamos cumprindo mais uma promessa de campanha com o lançamento deste programa. É muito importante abordar esse assunto, que também está sendo discutido nacionalmente através de um projeto que propõe a disseminação do conceito de guarda responsável para controle de animais nas cidades. Mais uma vez São José sai na frente”, diz o prefeito. Segundo a secretária do Meio Ambiente, Edilaine Vieira da Silva, o Programa de Controle da População Canina e Felina tem como objetivo principal o controle de zoonoses no município e também a conscientização das pessoas. “Utilizaremos o conceito de guarda responsável, que é uma espécie de normas para quem tem animais de estimação. Queremos conscientizar a população porque muita gente acha que ter um bichinho em casa é simples. Por isso temos tantos abandonados nas ruas que acabam procriando desordenadamente se proliferando e sendo transmissores de doenças. As pessoas têm que saber que um animal precisa de muito mais do que carinho, ele precisa de vacinas, idas periódicas ao veterinário”, diz a secretária.

O programa terá diversas fases que abrangem desde a conscientização da população, o censo e o cadastro dos animais de São José com a implantação de microchip e ainda a castração gratuita. O Seminário é o ponto de partida, onde durante dois dias especialistas da área e representantes de diversos órgãos como Delegacia do Meio Ambiente, Secretaria da Saúde de Pinhais e Conselho Regional de Medicina Veterinária, ministram palestras. Dentre os assuntos estão desde o papel do veterinário no controle populacional animal até a questão legal dos maus tratos e experiências bem sucedidas.

No dia seguinte ao Seminário, 11 de setembro, começa o censo felino e canino. A contagem será feita por alunos do curso de medicina veterinária da UFPR pelo método de amostragem e será dividida pelas regionais da cidade. A regional do Guatupê será a primeira da lista.

“A partir do censo, teremos ideia da população animal que temos em São José. Nosso objetivo é cadastrar todos eles, inclusive com dados dos donos”, explica Edilaine. Esse cadastro é obrigatório para todos os proprietários de animais que aderirem ao programa e que desejarem castrar seus cães e gatos.

Todas as pessoas que cadastrarem seus caninos e/ou felinos receberão uma visita dos agentes da Secretaria do Meio Ambiente. Os dados, tanto do animal quanto do dono, ficarão armazenados em um arquivo e também em um microchip, que será implantado nos bichos. Com essa iniciativa, a Prefeitura pretende acabar com os animais semi-domiciliados, que permanecem em residências apenas para se alimentar e passam o dia nas ruas.

Para o coordenador do curso de veterinária da Universidade Federal do Paraná, Alexander Biondo, o programa da Prefeitura é abrangente principalmente por ter como metas também a educação e a saúde. “Hoje a educação em escolas municipais é tida como imediata, porque há uma correlação estatística entre crianças e cães nas residências. Ou seja, educando as crianças, elas vão nos ajudar a manter os cães dentro de casa. E é aí que está o nosso maior problema, quando os cães são de rua ou semi-domiciliados”, explica ele.

“O problema populacional de cães e gatos não são os animais domiciliados, mas os animais semi-domiciliados e os animais de rua ou sem dono. Por isso a Guarda Responsável é e sempre vai ser o objetivo final de qualquer proposta”, reforça Biondo.

De acordo com Edilaine, o cachorro que fica na rua tem contato com ratos, córregos, lixos e acaba sendo um transmissor de doenças. “Além disso, ele acaba procriando outros bichinhos que estarão na mesma condição. Nossa intenção com o cadastro e o microchip é que cada animal tenha um dono que se responsabilize por ele. Assim, se ele estiver na rua, através do microchip poderemos saber quem é seu proprietário e leva-lo para sua casa”, conta ela.

Além da implantação do microchip, o animal cadastrado poderá ser castrado. O procedimento vai acontecer em clínicas credenciadas do município e na UFPR, todos com data previamente agendada pela Prefeitura e sem custo para a população de baixa renda. Para que o procedimento seja realizado, será exigida a participação do dono do bicho em um mini curso sobre guarda responsável.

Em paralelo a todas essas atividades, o Programa Municipal ainda prevê atividades para as crianças das escolas municipais e estaduais de São José para desenvolver atitudes de solidariedade e responsabilidade em relação aos animais. Esse envolvimento das crianças já começou com um concurso promovido pela Secretaria de Meio Ambiente com crianças dos Centros Regionais de Assistência Social (CRAS) de São José para eleger o mascote do Programa e continuará durante todo o ano letivo. De acordo com a secretária as professoras abordarão o assunto através de visitas a Centros de Controle de Zoonoses e hospitais veterinários de universidades, filmes e teatros educativos e visitas de especialistas. Depois de todas as atividades, será lançado o concurso “Veterinário Mirim”. De acordo com a faixa etária, eles terão que fazer um desenho, uma frase, uma redação ou uma poesia sobre guarda responsável. Os ganhadores de cada colégio terão seus trabalhos publicados em um livro.

“Estamos muito otimistas. Com esse Programa pretendemos mobilizar toda a população de São José, provocando a conscientização e auxiliando na redução dos animais de rua”, completa a secretária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>