16:52Poesias mínimas

As tardes descansavam
insatisfeitas
sem a tua presença

0-0-0-0-0-0

No céu imensa lua.
Quem há de entender
minha demora na rua?

0-0-0-0-0-0

Por falar em ternura
que seriam das minhas mãos
sem as tuas?

0-0-0-0-0-0

Te querer.
Exercício tão inútil
como não te querer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>