11:44O mapa do horror na Região Metropolitana

No sábado passado os traficantes desovaram três cadáveres na Estrada das Laranjeiras, em Piraquara. Ali, entre a estrada que leva àquela cidade do Grande Curitiba, e a rodovia que vai ao litoral, é comum isso. Sintomático que é que nessa mesma Estrada das Laranjeiras está encravada a sede campestre da União da Polícia Civil do Paraná. A Divisão de Narcóticos da Região Metropolitana de Curitiba tem um delegado e cinco investigadores. Só o bairro Alto Maracanã, em Colombo, tem 228 mil pessoas e é considerado um dos mais violentos do Paraná. Tempos atrás, um jovem assassinou um trabalhador por causa de R$ 3,00. Era o que ele tinha no bolso depois ter comprado pão numa padaria. O assassino era viciado em crack. Ficava à espreita de quem entrava no local e ia atrás para assaltar a mão armada, a fim de pegar o dinheiro e comprar as malditas pedras. Em São José dos Pinhais as gangues do tráfico dominam as áreas no entorno das fábricas da Audi e Renault. Também há dominação em Araucária, Fazenda Rio Grande, Pinhais e, na Piraquara da Estrada das Laranjeiras, no Jardim Holandes, Jardim Guarituba, Jardim Claudia, Jardim Esplanada, Guaritubinha. Para fechar o cinturão, Almirante Tamandaré, Rio Branco do Sul, Itaperuçu. Para se ter uma ideia da dificuldade que a Polícia Militar encontra para tomar conta deste universo onde os focos grupos de tráfico se alastram, basta dizer algumas viaturas da Patrulha Escolar têm de percorrer três dezenas de escolas. E o efetivo para toda a região, segundo fonte policial, é de pouco mais de mil homens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>