20:22HORÓSCOPO

por Zé da Silva

Libra

Foram duas pancadas. Na orelha. A mesma. Direita. Em ocasiões diferentes. Murros. Bêbado estava. Bêbado ficou. Assim como aquela marca que parecia ferver aquela região do corpo. Por dias. Muitos dias. A primeira tomou de graça. Porque estava com um amigo encrenqueiro. A segunda foi durante um apagamento, depois de provocar seguranças. Sóbrio, imaginava-se reagindo. Porque era forte. Era grande. E tinha aprendido golpes e defesas em arte marcial. Nunca brigou na vida. Mentira. Uma vez, criança, um amigo lhe tirou, no tapa, a casca ressecada do local da vacina. O sangue escorreu. Ele subiu em cima do oponente. Queria matar. Foi preciso dois adultos para lhe arrancar de cima do saco de pancadas. Depois, nunca mais. Não tinha certeza se era forte. Às vezes pensava em testar. Mas, quando teve oportunidade, cadê a força. Borracho! Levou e ficou quieto. Passado anos e anos até hoje lembra. Aprendeu a dar o desconto. Estava bêbado. Concorda, para ele mesmo, que merecia apanhar. Grande lição de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *