14:22Carlos Heitor Cony no Paiol Literário

Do jeito que veio:

O escritor e jornalista Carlos Heitor Cony confirmou sua presença na próxima edição do Paiol Literário, marcada para terça-feira, dia 11 de agosto, às 20 horas, no Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/n.º, Prado Velho). Desde 2006, o projeto, realizado pelo jornal literário Rascunho em parceria com o Sesi Paraná e a Fundação Cultural de Curitiba, traz à capital paranaense grandes nomes da literatura brasileira para um bate-papo com seu público. A conversa, com mediação do escritor e jornalista José Castello, começa sempre com as seguintes perguntas: “Qual a importância da literatura na vida cotidiana das pessoas? E por que ler?”. A entrada é franca.

 

Todos os encontros são reproduzidos na edição do mês seguinte do Rascunho e no site www.rascunho.com.br, mantido em parceria com a Rede Paranaense de Comunicação (RPC). Dessa forma, os leitores que moram em outras cidades ou que não podem comparecer ao bate-papo conferem na internet os temas levantados nas conversas.

Mais informações pelo telefone (41) 3213-1340.

 

O convidado

Carlos Heitor Cony nasceu no Rio de Janeiro, em 1926. Cursou humanidades e filosofia no Seminário de São José. Estreou na literatura ganhando, por duas vezes consecutivas, o Prêmio Manuel Antônio de Almeida, em 1957 e 1958. Sua carreira no jornalismo, iniciada em 1952 no Jornal do Brasil, foi continuada no Correio da Manhã, do qual foi redator, cronista, editorialista e editor. Depois de várias prisões políticas durante a ditadura militar e de um período no exterior, entrou para o grupo Manchete, no qual lançou a revista Ele & Ela e dirigiu as revistas Desfile e Fatos & Fotos.

 

Atualmente, é colunista da Folha de S.Paulo, e suas colunas são reproduzidas em diversos jornais do país. Mantém um comentário diário na Rádio CBN, no programa Liberdade de Expressão e na Band News TV.

 

A obra

Imortal da Academia Brasileira de Letras desde março de 2000, Cony é autor dos livros O Ventre, A Verdade de cada Dia, Tijolo de Segurança, Informação ao Crucificado, Matéria de Memória, Antes, o Verão, Balé Branco, Pessach: a Travessia e Pilatos, Quase Memória, O Piano e a Orquestra, A Casa do Poeta Trágico, Romance sem Palavras, O Indigitado, A Tarde da sua Ausência e O Adiantado da Hora. Escreveu romances, em sua maioria, além de ensaios biográficos, contos, crônicas e adaptações de clássicos.

 

Em 1996, a ABL lhe concedeu o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra, e a Câmara Brasileira do Livro, o Prêmio Jabuti, elegendo Quase Memória como o melhor livro de ficção do ano de 1996. O Piano e a Orquestra ganhou o Prêmio Nacional Nestlé de Literatura em 1997, na categoria “autor consagrado”. Em 1998, ganhou novamente o Jabuti e, pela segunda vez, o Livro do Ano, concedido pela CBL, pelo romance A Casa do Poeta Trágico. O terceiro Jabuti veio em 2002, com Romance sem palavras. 

 

Em 1998, o governo francês, no Salão do Livro, em Paris, condecorou-o com a L’Ordre des Arts et des Lettres.

 

O mediador
José Castello, nascido em 1951 no Rio de Janeiro e radicado em Curitiba, é jornalista e escritor. Trabalha como crítico literário para os jornais O Globo e Rascunho e para a revista Época, entre outros veículos. É mestre em Comunicação pela UFRJ. Foi editor do caderno “Ideias” do Jornal do Brasil e cronista e repórter literário do “Caderno 2” de O Estado de S. Paulo. É autor, entre outros, de O Homem sem Alma/Diário de Tudo, Vinicius de Moraes: o Poeta da Paixão, Inventário das Sombras, Fantasma e A Literatura na Poltrona. A editora Global publicou, em 1994, uma seleção de suas crônicas: As Melhores Crônicas de José Castello, organizada e prefaciada por Leyla Perrone Moisés.

Apoios e parcerias
O Paiol Literário é uma realização do jornal Rascunho, em parceria com o Sesi Paraná e com a Fundação Cultural de Curitiba. O projeto conta com o apoio do jornal Gazeta do Povo, da Tchukon Terapias, do Quintana Café & Restaurante, da Livrarias Curitiba, da Nume Comunicação, da Editora Arte & Letra, do Hotel Deville Rayon e da CCZ.

Serviço:
Paiol Literário, com Carlos Heitor Cony e mediação de José Castello.
Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/n.º, Prado Velho), (41) 3213-1340.
Dia 11 de agosto, terça-feira, às 20 horas.

Entrada gratuita. Debate literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>