8:28Jóia rara e polícia no “Mil e Uma Noites”

No dia 24 de abril deste ano este blog publicou a nota “Jóia rara na tela vira caso de polícia” que terminava assim: . “Pode ser que tudo isso não dê em nada, mas até o fim da história, mil e uma noites acontecerão”. Nela, contava-se sobre o roubo num prédio de bilionários paulistas onde foi roubada uma jóias única, feita especialmente para uma madame de família nobre italiana. A jóia foi flagrada, tempos depois, num programa de tv, destes de vendas. Vejam, a seguir, a notícia distribuída ontem pela Agência Estado e republicada no site da RPC:

A Polícia Civil investiga se parte das joias roubadas em condomínios e mansões, normalmente em arrastões, vai parar nos leilões realizados na TV. A suspeita surgiu após a denúncia de uma vítima. Criminosos invadiram seu apartamento no Itaim-Bibi, zona sul de São Paulo, no réveillon. Duas semanas depois, um parente viu peças de sua coleção à venda no programa “Mil e Uma Noites”, que é gravado em Curitiba (PR) e transmitido pelo canal CNT. A vítima procurou a polícia e foi orientada a recomprá-las. No momento da entrega, um funcionário foi detido e os responsáveis pelo programa, que negam irregularidade, tiveram de comparecer ao DP.

Uma ideia sobre “Jóia rara e polícia no “Mil e Uma Noites”

  1. RAQUEL MOREIRA

    Eu sempre achei estranho o preço tão em conta que eles cobram. Na defesa deles, li no ESTADÃO, eles contam q as jóias são compradas em leilões da Caixa Economica e de alguns particulares. É jóia q não acaba mais……..e os relógios então? Os quadros? Rolex que sai por 1/5 do preço? Precisamos ficar atentos, pois nós consumidores podemos estar sendo lesados. Óbvio que até se prove o contrário, eles são inocentes, mas cabe investigação, inclusive para se saber se todas as jóias, relógios, etc vendidos são verdadeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>