22:19HORÓSCOPO

por Osman Gadoso

Peixes

Queria proteger todas as crianças do mundo para que não se sentissem abandonadas e se perdessem na sequência da vida. É que tinha acontecido com ele – e só depois descobriu que ninguém tinha culpa. Chafurdou por todos os pântanos e não conseguia ver a luz, apesar de o sol e o céu estarem ali, escancarados. Feriu o corpo em estilhaços de vidro, mas, protegido, sabe-se por que santos católicos e da umbanda, não atingiu ninguém. Saiu porque conseguiu ver as mãos que lhe estenderam e compreendeu que era preciso ajuda e alguém a lhe apontar caminhos. Só então viu que tinha filhos e passou a temer que a dor que sentiu os atingisse. A eles e a mais ninguém. Chorou baixinho ao ler um dia, na página de jornal, feito filme, o nome de um amigo, filho de outro amigo, enredado numa história macabra envolvida em droga. O que poderia fazer, tinha feito, ao tentar mostrar o mesmo céu e o mesmo sol que um dia ele também não viu. Acendeu então uma vela. A todos os santos. Na esperança de que o pior não tenha ocorrido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>