7:12SOS Floresta de Araucária – Símbolo do Paraná

por Gleisi Hoffmann* 

Estamos acompanhando, recentemente várias ações do Ibama em conjunto com outros órgãos governamentais, com o objetivo de impedir o avanço de desmatamento na região Centro Sul do Estado, em especial dos remanescentes de floresta de araucária, que é o símbolo de nosso estado.
 
A floresta de araucária no Paraná não se resume apenas aos pinheiros. Ela constitui todo um bioma que inclui outras árvores e animais, hoje reduzida a apenas 0,8% do que era originalmente. O desmatamento está fazendo com que esta árvore milenar corra o sério risco de extinção.

Nos últimos meses o Ibama, em conjunto com a Polícia Federal, vem realizando operações que estão resultando em apreensão enorme de madeira ilegal. Araucárias com mais de 100 anos e mais de um metro e meio de diâmetro foram encontradas no chão, madeira que daria para carregar 86 caminhões apreendidos. E milhões de reais em multas aplicadas.
 
Apesar de fundamental e louvável a intervenção do Ibama, ela não é suficiente para impedir a extinção. Precisamos avançar na conscientização da sociedade sobre a importância da preservação ambiental para a nossa vida e a do planeta, aliando isso a alternativas para milhares de pequenos agricultores que precisam, em um pequeno espaço de terra, obter sua sobrevivência. 

Temos que combater os criminosos que continuam levando vantagem. Assim como grandes proprietários e até políticos que se valem das necessidades de pequenos agricultores para justificarem o desmatamento, incentivando pessoas pobres e desprovidas de outros meios de sustento a desmatarem ilegalmente para servirem seus interesses na produção de lenha, carvão e madeira. 

Entendo que a preservação e conservação ambiental devem estar acompanhadas de mecanismos que incluam o pequeno produtor e sua área para a produção sustentável. A natureza é um recurso escasso e, como tal, precisa ser remunerada enquanto reserva ambiental. Os proprietários que garantirem essa conservação legal e tiverem restrição de produção em suas propriedades, ameaçando sua sobrevivência, devem ser remunerados, pois estão prestando um serviço ao planeta e a humanidade.

 
Três projetos de lei, nesse sentido, tramitam na Assembleia Legislativa. Dois do deputado Elton Welter e um do deputado Pedro Ivo, ambos do PT.

O Paraná tem obrigação de garantir que seu símbolo seja preservado. Para isso temos que encontrar mediação entre vida e sobrevivência, fazendo com que as pessoas preservem porque é importante para a humanidade e porque vão ter retorno econômico. Talvez, dessa maneira evitemos o desmatamento e, o que é mais importante, estimulemos o carinho e a vontade de cuidar de nossas araucárias, que hoje são cortadas quando ainda são pinheirinhos. 

Vamos começar uma campanha em defesa do nosso símbolo. Vamos fazer um grande debate no Paraná sobre as medidas que podem ser tomadas para conservar nossa floresta de araucária. Vamos dar exemplo ao Brasil e ao mundo que cuidar do meio ambiente e garantir a produção para nossa sobrevivência é compatível, é possível e, sobretudo necessário.

Essa é uma luta da humanidade, mas passa pela iniciativa de nós, paranaenses! 

*Gleisi Hoffmann é Presidente Estadual do Partido dos Trabalhadores do Paraná.

10 ideias sobre “SOS Floresta de Araucária – Símbolo do Paraná

  1. Jose Pedro Ambientalista

    Gostaria de conhecer esses projetos. Ze faz um favor de nos ajudar dando maior publicidade a esses projetos. Um abraco

  2. ernesto s

    Condordo plenamente, agora só falta convencer o rossoni e seus comparsas degradadores do meio ambiente.

  3. jose

    Bonito texto…mas discordo de um ponto: todos somos culpados, quando fazemos nosso churrasquinho, quando acendemos nossa lareira, quando queremos comer…

    Está errado, todos somos culpados, sem exceção. Não olhamos nem para nosso quintal, nossos rios, nossas ruas e calçadas e queremos consertar um Estado?

    Como podemos exigir algo de quem está lá, no campo, lutando pra viver e produzir quando aqui nem olhamos o que consumimos?

    Não é necessário nenhum debate, basta apenas vontade!!!

    Podemos começar com algo bem simples: despoluindo nossos rios e córregos aqui mesmo em Curitiba, plantando araucárias, pitangas, araçás e com certeza pelo menos teremos dias melhores.

  4. miriam

    belo discurso da candidata petista. Mas como sempre, é só pra inglês ver.
    Ela deveria é usar sua influência sobre o marido e, se é que tem alguma, sobre membros do governo federal, que está desmontando a legislação ambiental que existia – se já não era uma maravilha, imagine como ficará depois desse ataque dos ruralistas e do ministro da Agricultura, somado a tantos outros assombros que estamos assistindo partindo do governo Lula.
    Dona Gleisi, por favor, abandone o discurso e vá à luta.
    Como a senhora pode ver na nota divulgada hoje por entidades ambientais das mais sérias, existem vários projetos no Congresso que poderiam melhorar a vida do país e não são votados.
    Enquanto isso, o seu governo aprova a ?regularização? de milhões de hectares na Amazônia. A própria Marina Silva, do seu partido, está pedindo a Lula que não deixe isso acontecer.
    Mãos à obra, dona Gleisi.

  5. nery

    Ze, sugestao p o IAP/IBAMA/PF, é so Fiscalizar nas entradas das empresas q consomem cavaco/lenha etc. a origem dos mesmos, se tem autorizaçao, NF , e bem mais facil do q andar pelo interior.Atenciosamente

  6. SYLVIO SEBASTIANI

    Quem mais a Presidente do PT do Paraná, Gleisi Hoffmann, quer atingir, além do Prefeito de General Carneiro e Bituruna, pois estes dois municipios são representados por dois deputados, que conhecidentemente são grandes madeireiros: Federal, Luciano Pizzato e Estadual, Valdir Rossoni, sendo esse ainda é 2° Secretário da Assembléia Legislativa do Paraná e Presidente do PSDB do Paraná, cargos estes de grande expressão politica no Estado

  7. jango

    Uma sugestão para Gleise Hoffmann – presidente estadual do PT:

    Desde de 1.995 temos a Lei nº 11.054 que dispõe sobre a Lei Florestal do Estado, nosso código florestal estadual. Tal como o Código Florestal nacional são letras mortas para as autoridades ambientais/florestais. Antes da repressão deve haver o controle, o licenciamento, a presença dos órgãos ambientais. Para safarem-se de irreponsabilidade pela inoperância fazem “blitz ambiental” de praxe, preparatória ao seu palco para o “Dia do Meio Ambiente”, depois de não levarem a efeito durante todo este tempo o cumprimento da parte que lhes cabe. Veja-se os artigos abaixo e tirem-se as conclusões:

    Art. 37. As áreas atualmente revestidas de formações florestais nativas, sem intervenção, em que ocorre o Pinheiro Brasileiro ou Pinheiro do Paraná (Araucária angustifolia). não poderão ser desmatadas de forma a provocar a eliminação permanente dessas florestas, tolerando-se somente a exploração racional desta, observadas as prescrições ditadas pela técnica, com a garantia de permanência dos maciços em boas condições de desenvolvimento e produção.
    § 1º Deverão ser mantidos, a título de porta-sementes e de material genético, o mínimo de dez indivíduos em média por hectare nas áreas remanescentes da exploração
    …………

    Art. 64. Todos os processos solicitados à autoridade florestal deverão ser respondidos no prazo máximo de 60 dias a contar do seu protocolo, sob pena de responsabilidade salvo informações técnicas adicionais solicitadas formalmente pela autoridade florestal ao interessado que interromperá a contagem de tempo para resposta.

    Parágrafo único. O indeferimento de qualquer processo deverá ser acompanhado de laudo técnico, justificando de forma clara e compreensível a nível de produtor rural as razões técnicas ou legais do indeferimento, assinado por profissional devidamente habilitado e qualificado, sob pena de responsabilidade.
    ……….

    Art. 71. O Poder Executivo do Estado deverá prever no seu orçamento, até no máximo do ano de 1998, recursos necessários para a efetiva criação. desapropriação e implantação do Parque Estadual das Araucárias, com área mínima de cobertura florestal original de 1000 hectares visando a preservação deste Ecossistema e do Pinheiro do Paraná (Araucária angustifolia), de acordo com o art. 20 das disposições transitórias da Constituição Estadual.

    O que precisa ser extinto, ANTES DAS ARAUCÁRIAS, são as “autoridades ambientais de VÉSPERA de Dia do Meio Ambiente” ! Estas que nunca são responsabilizadas pela omissão da aplicação da lei e do controle permanente das atividades que usam recursos ambientais e florestais. Estas que causam mais prejuízo que todos os infratores juntos, porque chegam sempre atrasadas. Ora, a legislação ambiental destina-se, antes de tudo, à prevenção. Se quisermos começar bem esta proteção das nossas Araucárias comecemos por apurar a responsabilidade das “autoridades ambientais de véspera do Dia do Meio Ambiente”.

    A Lei 9.605/98 – lei dos crimes ambientais – diz com todas as letras:

    Art. 68. Deixar, aquele que tiver o dever legal ou contratual de fazê-lo, de cumprir obrigação de relevante interesse ambiental:

    Pena – detenção, de um a três anos, e multa.
    Parágrafo único. Se o crime é culposo, a pena é de três meses a um ano, sem prejuízo da multa.

    Alguma dúvida de que tomar medidas preventivas e efetivas de relevante interesse para a proteção da Araucaria angustifolia – à beira da extinção – não é ou teria sido dever legal destas “autoridades ambientais” de vésperas de Dia do Meio Ambiente” ?

  8. jose

    ” Duda Mendonça denunciado por desmatamento
    Em: 04/06/2009

    SALVADOR. O publicitário Duda Mendonça foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia por ter desmatado vegetação natural de restinga para a construção de um imóvel e de um aeródromo em sua propriedade, na praia de Taipus de Fora, no Sul da Bahia. A área devastada integra uma unidade de conservação protegida por lei. O publicitário, que ontem não foi localizado, será intimado para se defender.

    Não é a primeira vez que Duda responde a processo ambiental. Em 2005, a promotoria do Meio Ambiente o denunciou e a mais 62 pessoas por formação de quadrilha e maus-tratos a animais, após descobrir suas ligações com uma rinha de galos de briga de Salvador. Duda é ainda um dos réus do mensalão do PT, processo que corre no Supremo Tribunal Federal. “

  9. Gilmar

    Não se preocupem, se o Beto Richa for governador essa discussão acaba. O Rossoni faz a cabeça do moleque e cortam o que restar.

  10. Rock

    É Gilmar faz tempo que a cabeça do Beto Mídia é so um complemento de seu corpo, porque quem pensa por ele é o Bituruna mesmo. Coitado dos pinheirinhos entre a UFPR e o Teatro Guaira. MADEIRAAAAAAAA. LUCROOOOOO, SAFADEZAAAAAA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>