18:14Governo retira projeto que criava o novo piso salarial dos professores

Não funciona assim:

- O projeto para o novo piso estadual dos professores foi apresentado pelo Governo do Estgado em novembro de 2008. No dia 10 de dezembro foi à votação, mas os deputados governistas pediram a retirada da pauta por dez sessões.

- No dia 16 de fevereiro, o deputado Élio Rusch (DEM), líder da Oposição,  solicitou que o que o projeto retornasse à ordem do dia para ser aprovado.

- No dia 02 de abril, o deputado Reni Pereira (PSB) protocolou requerimento solicitando que o projeto fosse anexado ao que instituiria o novo salário mínimo regional para que fossem votados juntos.

- Hoje, dia 8, o projeto foi retirado pelo governo. O Executivo pediu a restituição da mensagem 039/08 que fixava em R$ 1.392 o salário base dos profissionais da educação básica.

“Cai a máscara dos que dizem que defendem o servidor público. Não se pode administrar o Estado enganando seus funcionários”, disse o deputado Élio Rusch, depois de lembrar que ontem o governo garantiu o aumento para o salário mínimo regional do setor privado.

2 ideias sobre “Governo retira projeto que criava o novo piso salarial dos professores

  1. Alexandre

    E o Professor Lemos que nem discursou em favor do professores. Pq? Pq o silêncio? O mandato mudou as suas convicções?

  2. jango

    Nepotão de Mello e Silva está pouco se lixando com os professores, afinal, seu nepote ex-Secretário de Educação – graças a mutirão dos poderes públicos compadrinhados – alçou vaga vitalícia no Tribunal de Contas, embora a mesma esteja pererecando. Então, não precisa mais se importar com professores, com educação, com tv laranjas, com pen-drives, etc. Foi a Portugal, acompanhado do deputado fura-catraca Romanelli, talvez preste homenegam a Pero Vaz de Caminha, o da Carta do Descobrimento (não a de Puebla), o primeiro nepotista de nossa História, que aproveitou o ensejo de descrever as belezas da Terra Brasilis para pedir um emprego para um parente. Fosse o Nepotão Mello e Silva logo pediria para toda a familia. Os professores, ora, não estão nem na Carta de Puebla. Nepotão foi a Portugal calçado no dinheiro público, retirando o piso dos professores. Deixou não o piso do salário, só o piso ou a pisada. Não merece ele uma sapatada ? Pensem nisso, professorada. Sapatada, nem que seja nas próximas eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>