6:52Folha de pagamento: R$ 308 bilhões

Do artigo “Muito gasto para pouco investimento “, do deputado federal Eduardo Sciarra (DEM-PR):

“Assim, a despeito de uma carga tributária equivalente a 40% do Produto Interno Bruto – muito superior à média verificada nos países de peso econômico equivalente ao nosso –, a capacidade de poupança e investimento do Brasil, medida pela taxa de formação bruta de capital fixo no Brasil, corresponde tão-somente a 16% do PIB, enquanto a média asiática gira em torno de 35%!

O governo Lula pode imaginar quantos PACs couberam nas suas fantasias, mas a dura realidade é uma só: para que o país volte a crescer, investindo mais, o Estado precisa gastar menos.

Infelizmente, não é esta a perspectiva que se delineia no horizonte. Como exemplo, vejamos a delicada situação da folha de pagamentos dos servidores nos planos federal, estadual e municipal.

De acordo com recente relatório da Secretaria do Tesouro Nacional, pouco mais de 40% do que Estado brasileiro arrecadou em 2006 foram gastos com pessoal – em números, R$ 308,2 bilhões sobre um total de R$ 769,2 bilhões.

Não são só as despesas com funcionários dos quadros permanentes que crescem sem parar. Ainda segundo a STN, os custos da terceirização e da contratação temporária de servidores celetistas deram um pulo de R$ 3,7 bilhões em 2002 para R$ 7,7 bilhões no ano passado.

A farra, ao que tudo indica, vai prosseguir, pois apesar da promessa, quando do lançamento do PAC no início deste ano, de que a folha de salários cresceria apenas 1,5% anualmente, o Executivo federal, com sua proposta orçamentária para 2008, projeta um crescimento das despesas com pessoal de 5,9%, equivalente, em termos absolutos, a um reajuste de R$ 7,4 bilhões!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>