15:23ZÉ DA SILVA

Vai sair, ou não? Foi depois do mergulho na água quente e fria do lago no paraíso. Na saída, entrou bem no meio da sola do pé direito antes que este alcançasse a sandália. O sol dava cor e brilho a tudo. Silêncio ao redor. Tudo como se materializasse o esperado depois de meses enfurnado na caixa fechada do escritório, dentro da caixa maior da casa, dentro da cidade concreto e barulhenta. Sem telefone, sem internet, sem tv, sem rádio, sem jornal. Na pose para foto a imitação de Darcy Ribeiro: braços e olhar voltados para o céu. O grito inventado na hora: “O Brasil é lindo, mas é cagado!” Dorzinha quase imperceptível. Lembrou a agulha da anestesia no dentista, só que intermitente. Voltou para casa de alma lavada, mas ele lá, o pequeno espinho, imperceptível. Estava dentro, na representação concreta do que é a vida, sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>