6:12Uma semana depois, Greca fala (quase nada) sobre greve

de Celso Nascimento, na Gazeta do Povo

Uma semana depois do início da greve, o prefeito saiu do silêncio para, enfim, se pronunciar sobre o caos provocado à cidade que governa pela paralisação do transporte coletivo. Ao “estilo Trump”, usou sua página pessoal no Facebook para falar sobre o assunto no início da tarde desta segunda-feira (20):

• Pediu antecipação em 24 horas das negociações entre patrões e empregados na Justiça do Trabalho. A Justiça negou. Nova audiência se dará, como previsto, nesta terça-feira (21). “Estou contrariado com a Justiça do Trabalho”, escreveu.

• Confessou que a renovação da frota de ônibus, cantada em prosa e verso na campanha, só vai acontecer se as concessionárias tiverem boa-vontade e desistirem da liminar que, desde 2013, as desobriga de comprar ônibus novos;

• Errou ao informar seus seguidores que o contrato de concessão firmado em 2010 pelo aliado e ex-prefeito Luciano Ducci tem duração de 30 anos. O prazo é de 15 anos.

• Revelou um plano: o povo paga R$ 4,25, mas as empresas de ônibus continuam recebendo apenas R$ 3,66 por passageiro. A diferença, ele promete, está sendo “armazenada” para comprar 24 biarticulados novos. Outra promessa a conferir.

• Deu um recado para motoristas e cobradores em greve: o valor da tarifa que fixou prevê reajuste salarial de no máximo 6%, muito menos do que reivindicam os trabalhadores.

Algumas horas depois de sua primeira mensagem sobre a greve, quase 200 comentários já criticavam a fala quase inútil do prefeito. A maioria não estava interessada nos números e no discurso do alcaide – mas em ter os ônibus de volta para acabar com o sofrimento, mesmo a R$ 4,25.

O sindicato dos motoristas reduziu de 15% para 10% sua proposta de reajuste – mas só terão resposta dos patrões na audiência desta terça. E só então, se houver acordo, é que as concessionárias chamarão o prefeito para discutir a tarifa técnica e informá-lo de sua disposição (ou não) de retirar as ações contra a prefeitura que mantêm na Justiça.

Lamentações

O secretário Ratinho Jr., o ministro da Saúde Ricardo Barros e sua mulher, Cida Borghetti, vice-governadora, se encontraram no Muro das Lamentações, em Jerusalém. Estavam em missões oficiais diferentes, mas a casualidade lhes deu chance, mais tarde, de falar também sobre política durante jantar em Telavive (foto). Cida é candidata à sucessão de Beto Richa. Ratinho também diz que é – embora ainda possa mudar de planos e disputar o Senado.

7 ideias sobre “Uma semana depois, Greca fala (quase nada) sobre greve

  1. Ademar Luiz Vieira

    O atual prefeito deveria falar e colocar em Outdoor o quanto a prefeitura de Curitiba está QUEBRADA tudo por causa do ex prefeito FRUET o incompetente.

  2. ro

    Mesmo que ele coloque em Outdoor, tá difícil de aguentar a choradeira que ninguém acredita. melhor ele parar de acusar os outros e ir trabalhar,.

  3. Wagner

    Muita gente caiu na conversa do Greca, em menos de 90 dias já deu para ver que nada irá mudar, a não ser para pior. Curitiba não está voltando, está indo cada vez mais para o buraco…

  4. juca

    No ano passado havia informações de que existia sim um déficit da Previdência Municipal.
    Este déficit estava demonstrado desde que em 2008 na gestão do Beto Richa , êle encaminhou um projeto de lei à Câmara para fazer um ” REPASSE EXTRA”, isso para recompor os valores da previdência.
    Pois bem a coisa não andou adequadamente e em agosto de 2016, foi aprovada outra lei que prevê um pagfamento parecelado em 5 anos numa conta que estava em 230 milhões.
    Perguntamos:
    Foram pagas algumas parcelas destta ultima Lei ( Repasse Extra) ?
    Onde, como e se foi aplicado o valor do Fundo Previdenciário que diziam ser de 1,5 bi.
    Issoo tudo tem uma certa dose de rqazão de estar ocorrendo, uma delas é quer o Município já de muito tempo não vem pagando regularmente a sua parte patronal, se não a situação não estarioa como se encontra.
    Outro ponto, com a criação de uma tal de Curitiba Prev., soa como sendo um clone da Paraná Previdência, aquele qie o governo do estado lançou mão de boa parte do fundo previdenciário recentemente.
    Então esta prática e modelo vem a reboque do modelo do Paraná Previdência.
    Claro que a situação é complicada, mas, complicada muito mais por inificiência do próprio patrão ( Município) que não paga a parte patronal regularmente.
    O que não se pode agora é jogar toda culpa da situação em cima dos servidores e principalmente dos aposentados e pensionistas, como sendo eles os culpados deste problema.
    O que dá impressão é que houve uma expectativa da administração na campanha em prometer mundos e fundos sem saber a realidade do Município e principalmente a diferença de hoje para a década de 90, onde como um exemplo simples, a quantidade de servidores daquela época chegava parto de 20mil, incluindo o magistério e hoje só o magistério chega a 18 mil, claro que não se quer e nem se pode com isso também desejar culpar os professores. Era só o que falta.

  5. Paulo Maringá

    Ademar, seu comissionado picareta, vai trabalhar e para de botar a culpa no Fruet.
    Greca é um estelionatário eleitoral e só vc não vê!
    Larga a mão de ser fdp e bota a mão na massa p cidade melhorar

  6. juca

    Antes era aquele senador que culpava todos por tudo.
    Agora o Greca ,e eu acho que foi a convivência com o senador, repete a mesma forma e ladainha.
    Agora já em campanha, depois de afirmar ter vomitado num morador de rua, culpa seu antecessor, a equipe, os funcionários, os usuários de ônibus, pois até foram punidos com o aumento da passagem, culpa os sindicatos, tem equipe de PHd aos montes e sem noção do que é administrar uma cidade , pois sabem bem de PowerPoint, tem a escola , a escolha indicada pelo governador que parece já estar abandonando om pupilo alcaide, e agora sem muito ter a quem culpara culpa os aposentados. Então agora ele também se inclui no rol dos culpados, pois Greca também está aposentado.
    Vamos ver depois dessas lambanças quem será o novo culpado pelos fracassos da administração.
    Sobram 500 ml, que são os contribuintes que de uma hora para outra poderão ter seus IPTUs reajustados para colocar as finanças da Prefeitura em ordem, isso tomando como exemplo e princípio e justificativa das razões do aumento da tarifa do ônibus.
    Vamos aguardar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>