10:03Uber, a pedra cantada II

Sobre o Uber e a polêmica que envolve a discussão e votação sobre o assunto em Brasília, amigo de blog, especialista no assunto, enviou a seguinte mensagem:

Tempos atrás o prefeito de Curitiba Rafael Greca publicou um decreto que sequer passou pela Câmara Legislativa, portanto, não é nem lei. Decreto regulamenta lei – e não o contrário.        Mesmo se o decreto, sem força legal, passasse na Câmara e fosse publicado como lei, não poderia ser cumprido ou descumprido, pois quem regula a matéria é o Congresso Nacional, conforme artigo publicado em aqui neste blog (ler abaixo). Para relembrar: “… deve passar pela discussão das taxas que devem ser cobradas de forma igualitária, que aumentem a prestação de serviços à população e assegurem a fiscalização do poder público. Nem “ubers” e nem taxistas têm razão. Os taxistas devem perder o privilégio das placas limitadas, verdadeiros cartórios urbanos, e os “ubers” não podem ter o privilégio de não recolher taxas e impostos de forma igualitária à concorrência dos táxis.

2 ideias sobre “Uber, a pedra cantada II

  1. Uncle Joe

    kkkk nesta guerra de botocudos que perdem somos nós, uns querendo manter para sempre o privilégio, outra forma de cartório. E os outros tendo que bancar contas que hoje não bancam, mas é melhor assim, a falta de concorrência leva aos malditos cartórios, coisa da qual ninguém quer ouvir falar, exceto os beneficiados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>