7:33Poema do amor aposentado

de Zeca Corrêa Leite

Poema do amor aposentado

Não tenho mais anseios

esperando pela sua volta,

remoendo angústias, pensamentos,

amontoando saudades no peito,

inventando histórias absurdas

movido pelos ciúmes.

 

Acabou-se o tempo de lhe trazer flores,

doce de leite, bom-bocado, brigadeiro,

queijadinha, mousse de maracujá,

sorvete.

 

Revista de moda

com a moda da última estação.

 

Nem o calendário olho mais daquele jeito

em desespero

quando viajava para a casa da sua mãe.

Acho que meu coração se acomodou,

ou foi o fogo que apagou,

ou eu que me cansei.

Sei lá

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>