16:18Gilmar Mendes e a piada da “reforma” para limar o crime organizado das eleições

Gilmar Mendes, aquele, disse o seguinte nos EUA antes de discursar no MIT (Massachusetts Institute of Technology), em Cambridge.

“Vamos para a eleição de 2018, que é uma eleição grande, sem modelo específico, só com doação das pessoas físicas – que não há tradição no Brasil, e muito provavelmente vamos ficar entregues ao crime organizado, a pessoas que já trabalham no ilícito, ou a algumas organizações que têm modo próprio de financiamento”.

Se for piada, é de chorar. Eleição no Brasil, de um jeito ou de outro – do passado, do presente e do futuro, tem o comando do crime organizado, aquele que financia de colherinha para retirar depois de retroescavadeira de dentro dos cofres públicos. Se o ministro acha que isso mudaria por lei – e por tudo que fez e está fazendo, como articular escancaradamente com parlamentares safados um modo de enterrar a Lava Jato, bem… se acha isso, ele deveria ganhar  um pijama que eterno e nunca mais aparecer para dizer sandices.

2 ideias sobre “Gilmar Mendes e a piada da “reforma” para limar o crime organizado das eleições

  1. Sergio Silvestre

    Pois é,esse sr é um bandoleiro da justiça,talvez a coisa mais nociva no meio de tanto veneno,.

  2. João Silva

    Um dos poucos ministros que tem seguido a legislação e a opinião é essa? Ein Grande Ze, está lendo demais as postagens do pombo e do tolerdo….
    Pelo menos explique…pois na questão do crime você concorda com o ministro e diz que vem desde sempre…depois se une aos esquerdistas esquizofrênico e aos membros da seita lava jato(que é suma saída tão ruim quanto) e acusa o ministro…no entanto, não diz qual é a tramoia que o Gilmar está metido…não diz como ele pode enterrar a Lava Jato etc…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>