11:42Funcionários da Celepar entram em greve

Da assessoria de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores em Informática e Tecnologia da Informação do Paraná (Sindpd-PR)

Trabalhadores da Celepar em Curitiba e Paranaguá entraram em greve por tempo indeterminado a partir das 6h de hoje. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Informática e Tecnologia da Informação do Paraná (Sindpd-PR), os funcionários da empresa decidiram paralisar as atividades diante da intransigência da diretoria da Celepar em fechar acordo coletivo de trabalho e não garantir a data base de 1º de maio, ameaçando retirar direitos por não celebrar acordo coletivo este ano.

“A questão salarial não está em primeiro plano hoje. O que mais revolta os trabalhadores e chama para a greve é o desrespeito da empresa”, disse a integrante da direção colegiada do Sindipd-PR, Marlene da Silva. “A Celepar condiciona o fechamento do acordo coletivo à retirada de uma ação de cumprimento que corre na Justiça do Trabalho e que não tem nada a ver com a pauta atual e também quer que a gente abra mão da cláusula da demissão motivada, que é um direito conquistado no julgamento do dissídio coletivo, pelo qual ela não pode demitir sumariamente os funcionários, sem apresentar justificativas”, informou.

 

Desde às 6h da manhã, dirigentes sindicais e trabalhadores começaram a se concentrar na frente do portão da Celepar, no Centro Cívico, em Curitiba, pela entrada da rua Nilo Peçanha. Por volta das 9h, esse movimento foi aumentando. Às 10h30, acontece uma assembleia para discutir as próximas ações. Os trabalhadores pretendem também fazer uma caminhada em direção ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.

 

De acordo com informações repassadas ao Sindicato, a empresa estabeleceu por conta própria um esquema de contingenciamento e uma lista de profissionais e setores que não poderiam parar. Também colocou vans a serviço de buscar os trabalhadores em local próximo de estacionamento para terem acesso à empresa, com a finalidade se desviar dos manifestantes e burlar a paralisação. “Esse procedimento não tem nenhum amparo legal e para estabelecer qualquer contingenciamento, a empresa tem de recorrer à Justiça”, disse Marlene.

 

Ela lembra que o Sindpd-PR tentou, antes da greve, uma mediação no Ministério Público do Trabalho e a Celepar se negou a aceitar a mediação dos promotores. A decisão de greve foi tomada em assembleia geral com a presença de mais de 700 dos cerca de 1.200 trabalhadores da Celepar no Estado. A empresa possui escritórios em dez microrregiões e o Sindicato estima que no segundo dia de greve aumente a adesão ao movimento, que começou hoje por Curitiba e Paranaguá.

 

A Celepar é responsável por grande parte dos serviços informatizados das secretarias e órgãos do governo do estado. A greve é por tempo indeterminado.

 

Uma ideia sobre “Funcionários da Celepar entram em greve

  1. Longe de afirmar

    Marlene é filiada a qual partido?
    E o advogado do sindicato é de qual partido?
    Foi dirigente partidário tanto o advogado como a dirigente sindical?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>