14:24Do dicionário

Desde os tristes acontecimentos do dia 29 de abril de 2015, quando a polícia reprimiu com bombas e tiros de borracha os manifestantes que queriam invadir a Assembleia Legislativa do Paraná, o lado dos atingidos convencionou chamar de “massacre” o ocorrido – e a imprensa, de uma maneira geral, não só engoliu como repete até hoje o termo. Houve, sim,  um grande número de feridos, mas, felizmente, ninguém morreu, como um deputado chegou a anunciar naquele dia. Massacre, segundo o dicionário de Aurélio Buarque de Holanda, significa “matar cruelmente grande número de pessoas indefesas” ou “dar cabo; destruir”. Parece que não foi o que aconteceu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>