6:53Desaprovação e cor invertida

Do ombudsman

Na reta final para enterrar a edição impressa diária, o jornal Gazeta do Povo bate firme todo dia no governador Beto Richa. Neste final de semana publicou uma pesquisa onde, entre outras coisas, deu ênfase ao fato de o governador receber nota 3,4 no combate à corrupção – em 11 itens apresentados ao público. Assim, reforça o que vem apontando com insistência sobre o suposto envolvimento do chefe do Executivo em maracutaias na Operação Publicano e Licença Ambiental, alvos de apuração no STJ, assim como a utilização de Caixa Dois nas campanhas de 2010 e 2014. Obviamente Richa nega tudo. Na mesma pesquisa, o índice de desaprovação do governador está em 64% no Paraná, quase 9 pontos abaixo do verificado no levantamento anterior. O resultado negativo também se verifica quando se divide o estado em regiões. Nos gráficos publicados na internet, entretanto, um erro na identificação por cor na desaprovação e aprovação inverteu os resultados (ver abaixo). O que foi publicado provavelmente é uma demonstração do que acontecia antes da reeleição.

Da Gazeta do Povo, em reportagem de Euclides Lucas Garcia

População do Paraná dá nota 3,4 para Richa no quesito combate à corrupção

Índice é o pior entre 11 itens pesquisados. Levantamento do Paraná Pesquisas também aponta que 63,9% dos paranaenses desaprovam gestão estadual

Alvo de dois inquéritos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e sob risco de abertura de um terceiro, o governador Beto Richa (PSDB) tem justamente no combate à corrupção sua pior avaliação entre os paranaenses. De 0 a 10, a população do estado deu nota 3,4 ao tucano nesse quesito. Além disso, a desaprovação ao comandante do Palácio Iguaçu segue alta – em mais de 60% − e é ainda pior em Curitiba e região metropolitana, o que pode colocar em xeque a tentativa de Richa de se eleger senador em 2018.

Há pouco mais de um ano, o STJ autorizou investigações sobre o suposto envolvimento de Richa no esquema de corrupção na Receita Estadual revelado pelaOperação Publicano. Já no fim do mês passado, a Corte autorizou que se apure a suposta participação do governador em irregularidades na concessão de licenças ambientais na região do Porto de Paranaguá, no Litoral do estado. Por fim, no âmbito da Lava Jato, o STJ poderá autorizar nas próximas semanas apurações a respeito do suposto recebimento de caixa 2 pelo tucano nas eleições de 2008, 2010 e 2014.Veja os números da avaliação da gestão Richa

Com tantas suspeitas de corrupção levadas a Brasília – foro do atual governador – num espaço de um ano, os paranaenses avaliam que Richa vai muito mal no combate a irregularidades à frente do governo do estado. Segundo levantamento do Paraná Pesquisas, a nota do tucano nesse quesito é 3,4, índice pior que as principais demandas sempre cobradas pela população: saúde e segurança (3,8), educação (4,6), habitação (5,3).

Curiosamente, as maiores notas de Richa se deram em relação à energia elétrica (6,1) e água e saneamento (6,2), setores geridos por empresas majoritariamente controladas pelo Estado – Copel e Sanepar, respectivamente –, mas com ações na bolsa de valores e muito voltadas ao mercado.

Desaprovação

Após pouco mais de dois anos de um conturbadíssimo segundo mandato, a reprovação a Richa vem apresentando uma pequena melhora, mas ainda está em patamares bastante altos para quem pretende disputar uma eleição majoritária em 2018. Atualmente, 3 em cada 5 paranaenses desaprovam a gestão do tucano (63,9%) – o índice de aprovação é de 32,4%.

O cenário é ainda mais preocupante para o governador ao se analisarem os números de Curitiba e região metropolitana, reduto eleitoral do tucano e região com o maior número de votantes do estado. São 69,8% que desaprovam a administração atual contra 26,8% de aprovação.

Não à toa, aliados próximos a Richa dizem que o tucano está divido entre ir para a disputa ao Senado ou permanecer no atual mandato até o fim, o que significaria ficar sem cargo eletivo pela primeira vez em 23 anos, a partir de 2019.

Corrupção como ponto fraco

Alvo de dois inquéritos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e sob risco de abertura de um terceiro, o governador Beto Richa (PSDB) tem justamente no combate à corrupção a pior avaliação entre os paranaenses. Veja os números:

APROVAÇÃO

em%

Em relação ao que se esperava…

Itens avaliados

Avaliação do governo Beto Richa nos quesitos:

Notas de 0 a 10

Combate à corrupção 3,4
Saúde pública 3,8
Segurança pública 3,8
Combate à pobreza/Investimento em programas sociais 4,1
Estradas 4,3
Geração de emprego/Atração de novas indústrias 4,4
Escolas/Educação 4,6
Meio ambiente 5,1
Habitação/Casas populares 5,3
Energia elétrica – Copel 6,1
Água e saneamento – Sanepar 6,2

 

Fonte: Paraná Pesquisas. Metodologia: Foram ouvidas 2.510 pessoas em 93 municípios do Paraná, entre 17 e 21 de março. O grau de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos porcentuais. Infografia: Gazeta do Povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>