9:02A fita foi editada? E daí?

No incêndio da fossa o presidente da República se agarra na possibilidade de a fita de sua conversa com o chefe bandido da JBS ter sido editada, etc e tal, como mostra a reportagem da Folha de S.Paulo. Pergunta-se: e daí? Houve os encontros, inclusive um na garagem da residência oficial e que durou uma eternidade. As conversas giraram em torno de assuntos nada republicanos, como dizem os empolados. Nas imagens da delação nota-se que Joesley trata Temer, senadores e políticos em geral como se fossem funcionários ávidos por mais e mais dinheiro sujo. Tudo em troca da promessa de facilitar a vida empresarial dos filhos do açougueiro que cresceram com dinheiro do BNDES. A conversa é de meliante, desavergonhado, como dizia um antito apresentador de programa policial de Curitiba. A diferença é que os Marcolas da vida, quando estavam soltos, corriam o risco de serem metralhados. Editar gravações, nessa coisa toda, é apenas um detalhe sórdido no meio da sujeira que não tem como limpar.

4 ideias sobre “A fita foi editada? E daí?

  1. Sergio Silvestre

    A sensação de alivio do Temer ouvindo as gravações e partes dela inaudível,percebe-se o quanto esse cidadão está sujo.Ele sabe o que disse,mas soltou foguetes quando partes não foram decifradas.
    Agora,vem cá e fica ai mesmo,uns sujeitos,fazem gato e sapato da nação,seriam eles o governo paralelo,ficam bilionários,distribuem centenas de milhões para bandoleiros que fazem nossas leis,e olha que me parece que essa delação foi proposta para não subir no telhado do judiciário,e agora ,vão morar nos EUA,com aquela bezerra de cabeceira do jornal da BAND,e seram felizes para sempre.
    Fica aqui no brasil 200 milhões de idiotas,batendo palmas para essa nossa justiça e achando que fizeram um bom negocio.
    Meu Deus do céu,melhor é não pensar para não sofrer.

  2. joao marcos

    Istos são sementes da própria política, quando assistimos prefeitos distribuirem cargos comissionados para vereadores em troca de apoio, é uma forma de fazer reféns. Os empresários tinham acesso fácil aos recursos do governo, ao governo ou de certa forma tinha o governo em suas mãos.
    Esta prática mercadológica inescrupuloso e promiscua é típico da maioria dos políticos, porém, todos se assombram tentando passar a imagem de santidade de purificados, que jamais existiram e revela a ORGIA INSANA dos podres poderes. Temos de rever a “MOEDA” de comissionados ou até mesmo ser mais profundo limitar ações dos políticos aventureiros e mercenarios.

  3. Ademar Luiz Vieira

    Se realmente a fita foi editada, com certeza a GLOBO está por trás de edição.
    Deve o Ministério Público investigar quanto o governo federal e as empresas pagaram a GLOBO durante os mandatos do PT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>