19:29ZÉ DA SILVA

Foi a mais linda história de… Errei. É sempre a mais linda história de amor, mesmo porque é composta de silêncio e olhar. Não é a toa que a chamam de mãe – mãe natureza. Olhe em volta e veja como o resultado da presença do homem é muito feio nas grandes cidades. Dos locais nobres às favelas, das casas dos condomínios de luxo aos pombais que chamam de prédios de apartamento. Mas basta haver, no meio da bagunça fria e horrorosa, uma árvore, uma flor, um arbusto qualquer, mesmo o mato que aparece do nada nos canteiros das calçadas… E estes reinam soberanos, mas só para quem tem coração e alma livres para enxergar. Há muito tempo cravei uma grande quantidade de plantas no chão embaixo de uma grande janela. Tinha visto em algum lugar, me apaixonei, pesquisei, comprei e plantei. As hastes que saíam direto do chão apontando para o céu cresceram, mas nada das flores. Quanto tempo isso faz? Não lembro, mas foi bastante. Eu olhava para elas de manhã, sempre que buscava o jornal atirado no gramado. Regava com carinho – e nada. Parecia que elas estavam testando a minha capacidade de amar. Até que um dia surgiu uma, pequenina, branquinha, quase que escondida . Tive certeza corações, meu e dela, bateram descompassados feito bongô, tremiam feito maracas, como escreveu o poeta Aldir. Sacramentada a verdade dos sentimentos, de uma hora para outra foram surgindo brotos e flores, aos montes. Coisa mais linda de ficar olhando seja qual for a luz do dia. À noite, parecem estrelaa ao alcance das mãos. Uma linda história de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>