19:15ZÉ DA SILVA

Nunca tive um sonho. Ouvi dizer que um negão americano famoso disse que tinha – e levou bala por isso. Não me pergunte o nome dele. Sou um desvalido, da escória, nasci por aí. Não conheço pai ou mãe. Me disseram que fui feito numa cracolândia. Não sei se eles sobreviveram ao inferno. Eu, sim. Mas daquele jeito. Pós-graduado em instituições para menores infratores. Furei e fui furado. Fugi algumas vezes. Participei de rebeliões. Tortura pra mim é afago. Vivo fugindo porque nessa vida maluca a gente tem que dar tombo até nos comparsas. Já me droguei. Não gostei do “tuimmmmmmmmm” do crack, do coração na boca depois de espetar o arpão para jogar o pó na circulação. Prefiro a caretice amalucada. Também não bebo. Não quero ficar com cara de pandeiro e pés de elefante. Não saio da cidade porque tenho medo do desconhecido. Prefiro correr risco. Por isso durmo com um olho aberto e a mão numa trezoitão que sobrou de uma prensa que demos num metido a boy. Não sonho. Sobrevivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>