17:52ZÉ DA SILVA

E eu quero lá saber por onde anda quem não conheço? A filosofia é a do Zé Trindade, que sempre ficou aberto ao que der e vier ao exclamar “mas o que é a natureza…” Vale principalmente para quem não acredita que rosetar é preciso e que no filme do mundo os mocinhos sempre se lascam no final. Procurar o busilis nas vias tortas não é uma saída, mas a entrada para o caleidoscópio real, aquele que não precisa do tapa na macaca para chapar, porque é assim. Um dia, afago e beijo. No outro, traulitada na nuca. O ideal é manter a média, -nem lá na mania louca, nem cá nas catacumbas. Para isso, basta tomar água o dia inteiro, e bem devagar. Para poder olhar. Para dentro, porque pra fora a paisagem é complicada e os personagens não confiáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>