11:03Vizinhos acima do teto e abaixo do piso

História de uma curitibana, em texto de Ana Clara Schulman

Passa das 22h, o barulho de corre corre e pula pula que vem do apartamento de cima está excessivo, incomodando mesmo. É quase todo dia assim, mas hoje resolvo interfonar.
- Boa noite, é aqui do apartamento de baixo, tá vindo muito barulho aí do seu apartamento sabe…
- Que barulho?
- Ah, parece gente correndo, pulando.
- É, tem criança aqui.
- Pois é, também tenho criança aqui, que está dormindo. Sempre vem barulho, mas hoje está excessivo, se puder diminuir…
- Vou avaliar.
Às 22:45 o barulho continua na mesma intensidade. A essa altura minha filha já acordou e apareceu na sala. Ela em geral também dorme tarde, também faz bagunça, mas nem por isso tem salvo conduto para incomodar quem a cerca. Espero que o neto desse cordial e empático vizinho, que tem exatamente a mesma idade da minha filha, tenha mais sorte com seus vizinhos futuramente, e não encontre pessoas que o ignorem assim na vida, mesmo diante de pedidos tão simples e justificáveis.
(Obs: no próximo desabafo falo da vizinha de baixo, que liga o home theater no máximo toda noite, deixando meu apê inteiro coladinho a um Cinemark).

Uma ideia sobre “Vizinhos acima do teto e abaixo do piso

  1. Rogério Distéfano

    Ana Clara é uma cronista natural, lembra vagamente Lya Luft. O texto sai sem esforço, fluido e fluente, claro e limpo. Tem o traço marcante da personalidade da autora, que conheço desde antes de nascer: a observação distante e desapaixonada do ser humano e o destilado azedume que Ana Clara sempre transformou num sarcasmo inteligente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>