6:25Vitória no grito

por Mariliz Pereira Jorge

Eleitores veem em Bolsonaro o porta-voz de todos os seus ódios e suas frustrações

Jair Bolsonaro será eleito presidente no dia 28, se os números das pesquisas se confirmarem. Será uma vitória no grito. O candidato do PSL não precisa participar de debates e esclarecer seu plano de governo. Tudo o que ele tem de fazer é seguir à risca o comportamento que adotou desde que se lançou ao cargo: ir à internet e gritar.

Funciona, como percebemos, e como observa o pesquisador britânico Jamie Bartlett. Em entrevista à Folha, ele disse que candidaturas de outsiders e de políticos de perfil autoritário são as mais favorecidas pelas comunicações digitais e Bolsonaro é a manifestação brasileira desse fenômeno. Para ele, esse tipo entendeu melhor a dinâmica da agressividade das novas mídias.

Os jornais publicam uma reportagem desfavorável ao candidato. O que ele faz? Compartilha a notícia e escreve “LIXO”, “FAKE NEWS”. Não precisa de mais nada porque encontra um eco entre seus eleitores, que veem em Bolsonaro o porta-voz de todos os seus ódios e suas frustrações. Ele xinga, desdenha, menospreza, ironiza por meio de tuítes. Exatamente o que esperam dele. E ele sabe disso.

O mesmo já aconteceu na eleição de Donald Trump e mesmo depois dela. Ele foi ironizado por governar por meio do Twitter, ao fazer e desfazer anúncios, demitir pessoas, bater boca com líderes mundiais. O eleitor não apenas se reconhece naquela atitude histriônica e autoritária como se sente mais próximo e cúmplice de seu governante.

Bolsonaro é um case a ser estudado e compreendido. Passou como um trator por cima de candidatos como MarinaAlckminMeirelles, Alvaro Dias, que têm em comum, carisma zero, a fala mansa, a falta de intimidade com as redes sociais, o discurso democrático. O eleitor do candidato do PSL não responde a esses estímulos —ou a falta deles. Ele quer o que fala mais alto, ameaça e aponta o dedo. Bartlett diz que a internet está minando a democracia. Está mesmo e em CAIXA ALTA.

*Publicado na Folha de S.Paulo

5 ideias sobre “Vitória no grito

  1. Ademar Luiz Vieira

    O PRESIDENTE BOLSONARO representa para o povo brasileiro o fim da roubalheira, representa que todo esse dinheiro que o LULA e sua Turma desviaram agora serão investidos em Saúde, Educação, Saneamento Básico, entre outros.
    Que os BILHÕES de dólares que o LULA e sua Turma mandaram para os países ” amigos” os quais a grande maioria foi beneficiada com o perdão da dívida agora serão finalmente aplicados para a melhoria da população brasileira.
    Isso representa o nosso PRESIDENTE BOLSONARO.
    O resto é o choro dos perdedores.

  2. Gabriel Batista da Rocha

    Frases da semana.

    Mesmo o político ladrão é mais digno que um funcionário público concursado
    Lula 15/09/2016.

    Eita povo sem memória.
    Em 2006 Lula não foi ao debate e não estava doente, nem foi esfaqueado, talvez estivesse bêbado.

    Nenhum eleitor do PT colocou até agora a seguinte mensagem nas Redes Sociais:
    ” Eu sou contra a corrupção, lugar de político corrupto é na cadeia.”

    Filho de pobre se tornando médico, já existia antes do PT. Engenheiro pilotando UBER só depois.

  3. Oráculo

    Alguém consegue enxergar alguma semelhança com um certo ex-governador do Paraná e ex-senador , que era bom de bico e ruim de serviço? Autoritário, falastrão, mentiroso!!!

  4. Parreiras Rodrigues

    Bolsonaro farejou o fedor do ódio dos brasileiros contra o quadro político todo. E, oportunisticamente, o encarnou. O nosso ódio é santo, o dele, diabólico. Tomara que a mistura dê resultado.
    E alguém precisa falar para os nossos conterrâneos dos interiores nordestinos – os das Capitais não votam mais no PT, com exceção de Salvador, que ao mesmo tempo em que Lula mandava setenta reais para as famílias se virarem, mandava também milhões para os ditadores cupinchas, como Ortega, Chavez e Maduro, os irmãos Castro, alem dos sanguinários títeres dos países africanos.

  5. A verdade está lá fora

    Discursos democráticos: Marina, Alckimin, Alvaro e Meireles????
    Marina só dizia que iria criar 2 milhões de empregos com a energia eolica. Como???
    Alckimin só atacava o Bolsonaro e dizia que era o oposto dele.
    Álvaro só dizia que tinha que refundar o Brasil, acho que iria chamar o Cabral.
    Meireles só elogiava o Lula e dizia que tinha criado 10 milhões de empregos, somando com os 20 do Lula e os 12 da Dilma então foram criados 42 milhões de empregos( em Cuba, Venezuela, Angola).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>