12:53Torpor

de Ticiana Vasconcelos Silva

Parece-me que nunca mais vou te ver por entre os espinhos
Que nunca mais vou te sentir em meu peito dizendo:
“Voa passarinho”
Que o vento jamais soprará novamente a voz dos moinhos
Que sussurram o norte da liberdade e a foz dos ninhos

Tenho a impressão de que todas as canções se transformaram em margens de caminhos
Que limitam os dons das emoções e nos deixam sozinhos
Que já não há mais seres celestes e demônios famintos
Apenas meu ser em alguma ilha deserta com mil labirintos

Volto a me consternar com a melodia dos sinos
Que tocam em meu coração e já não mais sinto
Socorro-me na clareza muda dos sorrisos
Mas já não posso mais dizer que sou o que sou.
Então minto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>