15:16Sam Shepard, adeus

Do G1

Morre Sam Shepard, ator e dramaturgo norte-americano

O ator e dramaturgo Sam Shepard, ocupações que lhe renderam um prêmio Pulitzer e uma indicação ao Oscar, morreu na última quinta-feira, aos 73 anos, em sua casa no estado americano de Kentucky. Ele foi vítima de complicações da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), e estava cercado pela família no momento da morte, segundo anunciou um porta-voz nesta segunda-feira.

Artista consagrado, ele venceu o Pulitzer em 1979, pela peça “Buried child”, que o lançou como nome de destaque na dramaturgia — a “New York Magazine” chegou a considerá-lo o melhor dramaturgo de sua geração. A obra falava sobre a fragmentação de uma família num contexto de desilução com o chamado sonho americano. A indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante veio com “Os eleitos — Onde o futuro começa” (1983), de Philip Kaufman, no qual interpretava o piloto Chuck Yeager numa trama sobre o programa espacial.

A sua atuação no audiovisual atravessa quase cinco décadas e mais de 60 títulos, entre séries e filmes, como “Falcão negro em perigo” (2001), de Ridley Scott, “A senha: Swordfish” (2001), de Dominic Sena, e “Amor bandido” (2012), de Jeff Nichols. Em 2000, foi indicado ao Globo de Ouro de melhor ator pelo telefilme “Dash and Lilly” (1999), de Kathy Bates, um drama biográfico sobre o romance bombástico entre os escritores Dashiell Hammett e Lillian Hellman, interpretada por Judy Davis. Seu primeiro papel de destaque foi em “Renaldo and Clara” (1978), de Bob Dylan, em que também foi roteirista.

A sua última e marcante aparição foi na série “Bloodline”, da Netflix, em que Shepard viveu o patriarca da família Rayburn, em torno da qual girava a trama de suspense.

Ironicamente, Shepard sempre teve pânico de se apresentar para uma plateia. Em 1971, escreveu a peça “Cowboy mouth” com a então namorada Patti Smith. Foi a única vez em que interpretou um de seus próprios personagens. Já no início das apresentações, Shepard ficou tão perturbado com a experiência que abandonou o papel e, sem dar nenhuma explicação, foi embora da cidade.

“Existe o medo do público e, ao mesmo tempo, você quer desesperadamente adentrar um território novo. Então, de vez em quanto, você ganha a oportunidade de fazer essa travessia. É como pular em água gelada”, comparou ele certa vez.

Samuel Shepard Rogers III nasceu em 1943, no estado de Illinois. Chegou a cursar faculdade, mas desistiu para investir na carreira nos palcos. Começou a escrever peças num momento em que buscava trabalhos como ator, em Nova York. Anos mais tarde, já com experiência na área, chegou a dar aulas de dramaturgia e interpretação em workshops e universidades.

Sam Shepard deixa três filhos — Jesse, Hannah e Walker — e as irmãs Sandy e Roxanne.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>