12:24Saco sem fundo

Do enviado especial

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) tem 4,9 mil servidores, segundo relação publicada em seu site, e um orçamento anual de R$ 650 milhões. Deste valor, cerca de 90% vai para o pagamento da folha. Ou seja, R$ 585 milhões é para bancar salários, gratificações, abonos e outros penduricalhos. A reitora da universidade, Berenice Jordão, acha pouco. Reclama a contratação de mais 900 funcionários públicos. Isso significa ampliar o quadro em mais 20%, aproximadamente. Esse percentual, aplicado sobre o atual gasto com pessoal, representa algo como R$ 120 milhões por ano. Em tempo: a UEL é uma das três universidades estaduais que se recusa a divulgar a composição salarial de seus servidores no sistema Meta4, que é o da transparência de gastos do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>