15:41Sacaneados e escaneados

por Rogério Distéfano, no blog O Insulto Diário (http://www.oinsultodiario.com/)

A REPÚBLICA DE CURITIBA não é a de Platão, onde mandavam os sábios. A República de Curitiba está mais para a de Sólon, o rígido administrador ateniense. Quando associamos a República de Curitiba a Sólon o nome nos vem: Sérgio Moro, só ele. Roberto Requião? Não sai da grossura e da bravata. Rafael Greca? Fica no motejo e da facécia. Beto Richa? Ora, Beto Richa é ele e os anos-luz de parentes e amigos aprontões. Sérgio Moro não fala pelos cotovelos, não diz gracinhas e não acha que tem senso de humor como os outros. Ele não tem humor. Tivesse, usaria aqueles ternos, aquelas camisas, aquelas gravatas?

Fala-se em candidatos a presidente, cada qual pior que os quais piores. No Paraná os candidatos brigam no mesmo balaio, todos a se arranhar pelo afago de Beto Richa. Nosso miserê é tamanho que nem tem candidato da oposição. Ou candidata, Gleisi, por que não? Ela também arranha e lanha, gata no cio político. Sonho com um candidato a governador, Sérgio Moro. Ele não mostraria os dentes para morder ou para sorrir, pois sorri apenas em foto com a mulher ou para esnobar o Lava Jato carioca, Marcelo Bretas. Ah, Moro governador, iria pôr ordem na assembleia, no tribunal de contas, até no judiciário. Passaria o rodo e o esfregão no Iguaçu.

Não avanço na plataforma de campanha, fico no detalhe, o sistema prisional. Vocês não sabem o que são as cadeias e as prisões. Eu sei, trabalhei com isso. Visita a preso, as mulheres e maridos têm escarafunchadas as intimidades, invadidas pelos dedos de quem confere contrabando de celular, faca, droga. Os presos de Sérgio Moro vivem num enclave da prisão e mundo dos criminosos pobres, da baixa delinquência.  Está no lado norte, sol generoso, longe dos pés de chinelo, dois a dois em suítes espartanas, lençóis limpos e roupões com monogramas. Os corruptos da Lava Jato, gente com amigos na vida,  na política, no STF.

Até no Brasil as coisas tem limite, muito poucas. O limite estourou quando da revista íntima na mulher de Sérgio Cabral, aquilo de se agachar sobre o espelho para conferir se não escondia coisa ilegal. Na prisão que abriga corrupto uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa: perereca da mulher do traficante é uma, perereca da mulher do corrupto, outra. Se corrupto difere do ladrão comum, por que não a perereca das mulheres?  Corrupto, como a cachorra de Antonio Rogério, ministro de Fernando Collor, “também é um ser humano”. A cachorra ia ao veterinário no carro oficial; visita de corrupto não passa por revista.

As intimidades das visitas aos corruptos não serão esgaravatadas pelas mãos ímpias dos agentes penitenciários, com luvas sem grife. Nada de se agachar no espelho, como fez Adriana Ancelmo, primeira dama, sócia e co-ré do maior corrupto da história republicana, Sérgio Cabral. Visitantes de corruptos presos serão escaneados. Fomos sacaneados por eles, agora escaneados por nós. Benefício que nunca tiveram e dificilmente virão a ter os ladrões de galinha e meliantes de miudezas, gente de intimidades ignaras do desodorante íntimo. Dizem que haverá escâner para os presos pobres. Piada, imagine o superfaturamento, as propinas.

O escâner teria racionalidade se os visitantes dos corruptos trouxessem montanhas de propina nas anfractuosidades. É tanto que não cabe nas pererecas, estão nas offshores. É de onde virá a burla ao escâner. Lá dentro, parte da frente ou de trás, no nariz, sob a língua e no buraco da orelha, cabe o extrato da conta de propinas. O escâner, diria o economista da propina, é uma externalidade da Lava Jato, um efeito não pretendido na causa primeira. Só ajuda a zelite, a zelite da propina. O juiz Moro não inventou o escâner,  inventou a prisão dos corruptos. Como Pilatos, que não inventou, mas não sai do Credo.

2 ideias sobre “Sacaneados e escaneados

  1. Oto Lindenbrock Neto

    Moro candidato? Ele que é obcecado pela operação Mani Puliti repetiria o enredo do juiz Antonio di Pietro, em quem ele diz se espelhar? Fundaria um partido “Brasil dos Valores” (Di Pietro fundou o “Itália de Valores” e virou um ibscuro deputado. A Itália hoje é mais corrupta que a pré-mãos limpas, segundo a ong Transparência Internacional. Ou Moro filiar-se-ia ao impoluto PSDB, do amigão Aécio. Ele sempre ficava muito risonho ao lado do senador mineiro…pensando bem acho que ele não trocará o aconchego dos penduricalhos salariais da carreira e a possibilidade de arranhar a imagem de super-herói da República de Curitiba, a capital da honestidade mundial…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>