17:07Rubens Bueno: “Censura à Gazeta do Povo é um ataque à Constituição Brasileira”

Da assessoria de imprensa do deputado federal Rubens Bueno

 

Paraná não aceita censura à Gazeta do Povo, diz Rubens Bueno

Decisão judicial que proíbe o jornal Gazeta do Povo de publicar informações sobre investigações abertas contra o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Clayton Camargo, não pode ser aceita pela sociedade paranaense, disse nesta terça (27) o presidente do PPS no estado, deputado federal Rubens Bueno. Camargo é investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por suposta venda de sentença e por supostamente ter influenciado na escolha do filho para uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE).
“Infelizmente, estamos vendo acontecer com o maior jornal do Paraná o que já ocorreu com o Estado de S. Paulo, publicação impedida há quatro anos de informar sobre operação da Polícia Federal que investigava o filho dosenador José Sarney. São dois casos de censura que afrontam a liberdade de informação, um dos fundamentos da Democracia. O PPS repudia a decisão e considera a censura à Gazeta do Povo como um ataque à Constituição brasileira”, disse Bueno.
O dirigente afirmou ainda que espera a revogação “o mais breve possível” da decisão que censura o jornal. No dia 20 de julho, o juiz Benjamim Acácio de Moura e Costa proibiu a Gazeta de “divulgar escritos ou publicar matérias jornalísticas que atinjam a honra, a boa fama e a respeitabilidade do autor (o desembargador Camargo)”. “A sociedade paranaense espera que prevaleça a liberdade e o respeito aos pilares da Democracia”, completou o deputado federal Rubens Bueno.

2 ideias sobre “Rubens Bueno: “Censura à Gazeta do Povo é um ataque à Constituição Brasileira”

  1. Nico

    Este senhor passou do limite. Usa poder público pra interesse pessoal. CNJ precisa investigá-lo profundamente. Zé convoco pra divulgar as reportagens do referido cidadão no seu blog. Se todos divulgarem, quem ele tentará censurar???

  2. Estanislau - O Livre Pensador na Terra dos Debochados

    Zééé…já que estamos falando de deputado da câmara alta leia essa abaixo: A Loucadora.

    A locadora de carros favorita dos deputados

    Congresso em Foco

    Uma casa modesta localizada num bairro residencial de Sobradinho, a 22 km de Brasília, no Distrito Federal, é a sede de um negócio que faz o maior sucesso entre os deputados. De acordo com dados da Receita Federal, ali está instalada a locadora de veículos que mais recebe recursos da cota parlamentar, depois das companhias aéreas e telefônicas e dos Correios, benefício a que parlamentares têm direito para cobrir despesas do mandato. Desde o início do ano passado, a ARL Barros Serviços Executivos Rent a Car Ltda. já faturou mais de R$ 500 mil com o aluguel de carros apenas para deputados – valor integralmente ressarcido aos parlamentares pela Câmara.

    A figura por trás da empresa atende pelo nome de Parmênio Francisco Coelho Serra. Casado com Angela Rosa Lira Barros, que aparece oficialmente como proprietária da empresa, Parmênio admitiu, em entrevista ao Congresso em Foco, ser dono da locadora. É ele quem negocia os aluguéis com os gabinetes dos deputados. Um trabalho facilitado por um simples motivo: além de empresário, ele afirma ser secretário parlamentar na Câmara. De acordo com os registros oficiais, ele foi funcionário da Casa de fevereiro de 2007 a janeiro de 2013. Seu último salário, no cargo de confiança, era de R$ 8 mil.

    Parmênio, no entanto, garantiu à reportagem que continua trabalhando na Casa. Só não revela para qual deputado. “Não interessa. Eu não posso expor meu deputado”, respondeu, alegando que o parlamentar não tem nada a ver com os seus negócios.

    Apesar de ter 18 veículos em sua frota, a locadora não tem garagem própria. A reportagem foi até o endereço da empresa, em Sobradinho, e se deparou com a casa do sogro de Parmênio, onde o empresário também mora. Mesmo com amplo jardim, os veículos não ficam por ali.

    Os carros que não estão alugados, segundo o empresário, ficam espalhados pela cidade. Ele diz que os veículos são deixados em estacionamentos de hotéis do Plano Piloto e na casa de parentes. “Tem carro que fica no hotel, no bloco. A maioria fica aqui embaixo, no Plano [Piloto]. Tem carro que fica na casa do motorista. Fica em vários hotéis, depende do hotel em que o cliente está”, conta.

    Bancada numerosa

    Parmênio conta que o foco da empresa é alugar carros de luxo para parlamentares, empresários e eventos, como casamentos e formaturas. Ele não informou com quantos parlamentares mantém contrato, mas, segundo dados da Câmara, pelo menos 23 deputados já alugaram seus carros nos últimos dois anos.

    Questionado sobre os valores dos aluguéis e a forma de fornecimento do serviço, Parmênio informou que o seu advogado entraria em contato com o site para fornecer mais informações. Nove dias se passaram desde então. Nenhum representante da locadora procurou a reportagem. O empresário se limitou a informar apenas que aluga carros dos modelos Toyota Corolla e Ford Fusion, além de um carro antigo, o Ford 29.

    Parmênio afirmou ainda possuir uma Mercedes, que estaria alugada à Embaixada do Japão. Procurada, a assessoria da embaixada informou que jamais alugou qualquer veículo da ARL Rent a Car. O deputado Abelardo Camarinha (PSB-SP) locou a Mercedes da empresa por R$ 12 mil mensais em março e abril.

    Os três deputados que mais recorreram aos serviços da locadora este ano foram Alberto Filho (PMDB-MA), Assis Melo (PCdoB-RS) e Salvador Zimbaldi (PDT-SP). Cada um deles pediu ressarcimento à Câmara de R$ 63 mil para custear o aluguel de veículos apenas no período entre janeiro e julho.

    Mesmo com a popularidade entre os parlamentares e o objetivo de atender a eventos, a empresa prefere a discrição. Não existe placa de identificação, escritório ou site na internet. A divulgação se restringe a um anúncio no perfil de Parmênio no Facebook e no Orkut.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>