14:22Roseli Isidoro diz que adversários políticos querem manchar a imagem pública de Gleisi Hoffmann com o “caso Gaievski”

Roseli Isidoro, Secretária Municipal da Mulher de Curitiba, enviou a seguinte “Nota de desagravo”

 

 

Tenho acompanhado com muita preocupação nos últimos dias a repercussão do caso que envolve o ex- prefeito de Realeza e ex-assessor do governo federal. Os fatos e a gravidade dos crimes imputados a ele, que se tornaram públicos e que motivam a Justiça a determinar a prisão do acusado, exigem apuração rigorosa e punição exemplar.

Entretanto, não podemos silenciar diante da forma oportunista com que adversários políticos do governo vêm explorando o caso, na tentativa de responsabilizar a ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, buscando a todo custo manchar sua imagem de mulher pública e macular sua trajetória política.

Os compromissos institucionais pactuados no enfrentamento à violência contra a mulher e no combate ao tráfico de pessoas e à exploração sexual de crianças e adolescentes sinalizam a posição clara do governo federal de tolerância zero com relação a esses crimes. Há mais de dez anos, com a criação da Secretaria de Políticas Para Mulheres (SPM) da Presidência da República, a União tomou para si a tarefa de estabelecer políticas permanentes e efetivas de superação da desigualdade de gênero. Isso é fato incontestável!

A história e trajetória política de Gleisi Hoffmann se traduzem nesses compromissos. Reforçam a luta popular, a equidade de gênero e a defesa intransigente das bandeiras da emancipação e da valorização das mulheres, contra o preconceito, o machismo e a histórica discriminação de mulheres e meninas. Quando diretora financeira da Itaipu Binacional, Gleisi foi responsável pela implantação de um grande programa de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes na região da Tríplice Fronteira. Esse programa envolveu a construção de casas abrigo às mulheres vítimas de violência e abriu as portas do Hospital Costa Cavalcanti em Foz do Iguaçu para o atendimento humanizado das vítimas de violência sexual. Além de todo o empenho pessoal de Gleisi na instalação em 2004 do Núcleo de Proteção às Crianças e aos Adolescentes Vítimas de Crime (NUCRIA) de Foz do Iguaçu.

Merecem repúdio as manobras de desconstrução da imagem da mulher, ministra e ocupante de um dos postos mais importantes no comando da Nação, que denotam preconceito de gênero, desrespeito, ódio e machismo e que motivam os mais diversos retrocessos e injustiças sociais. O que está por trás dos ataques à ministra? A preocupação em punir os crimes que recaem sobre o ex-prefeito, com a qual concordamos plenamente? Ou estão sendo motivados por interesses e proveitos próprios das disputas eleitorais?

Reafirmo a manifestação de apoio à pessoa da ministra Gleisi, por conhecê-la, saber do seu caráter de mulher, de mãe responsável e zelosa, sua história, trajetória política, seu trabalho e seu compromisso com o desenvolvimento humano e social do nosso País. Tenho convicção que nossa indignação diante desses fatos é também a dela e que as mesmas exigências que fazemos de apuração rigorosa e punição exemplar do caso têm concordância expressa na posição da ministra Gleisi.

 

 

5 ideias sobre “Roseli Isidoro diz que adversários políticos querem manchar a imagem pública de Gleisi Hoffmann com o “caso Gaievski”

  1. Verdades sejam ditas

    “Reafirmo a manifestação de apoio à pessoa da ministra Gleisi, por conhecê-la, saber do seu caráter de mulher, de mãe responsável e zelosa, sua história, trajetória política, seu trabalho e seu compromisso com o desenvolvimento humano e social do nosso País. Tenho convicção que nossa indignação diante desses fatos é também a dela e que as mesmas exigências que fazemos de apuração rigorosa e punição exemplar do caso têm concordância expressa na posição da ministra Gleisi.”

  2. leandro

    Ora bolas senhora secretária. O Cara estava já quase 4 anos lá com a ministra, o processo não era secreto, pelo menos para ele o estranho nessas histórias que acontecem nos governos do PT, é de que nunca os dirigentes maiores sabem, foi o caso do mensalão, agora esse, o dinheiro na cueca etc. Ninguém está dizendo que a ministra tem culpa, mas poderia nem ter nomeado o cara, tadinho dele né. Com outras pessoas e com casos menos graves, o pessoal do PT escracha e bota para quebrar, desmoralizando as pessoas e quando é com alguém do seu time, o máximo que fazem é suspender do partido. oras bolas secre3tária, cuide da sua pasta que já é inexpressiva e ainda com essas declarações ficam mais ainda.

  3. antonio carlos

    Ridícula esta nota de desagravo da companheira de partido da ministra. Ela tem culpa sim, porque com a capivara que o seu assessor tem, ele jamais deveria ter ido trabalhar com ela em Brasília. Deveria sim é estar puxando uma cana lascada. Lugar de pedófilo não é em gabinete de ninguém, é na cadeia. A hipocrisia é como a mentira, fica feia na boca de qualquer um, inclusive na sua. E é óbvio que os adversários da ministra vão se aproveitar desta tremenda mancada que ela deu. Mas como você já sabe, este vício de empregar companheiro de partido, e achar que o cara presta só porque pertence ao mesmo partido, resulta nisto aí. Aí deu no que deu.

  4. Ernesto Trindade

    Roseli Isidoro, por essa e por outras que você não ganha mais eleição. Pensa que as pessoas não raciocinam?

  5. Cristiana

    Que pena, Sra. Secretária, que ao invés de cumprir o papel que lhe cabe à frente da Secretaria da Mulher – enfrentamento a todas as formas de violência contra mulheres – a sra. deixe as vítimas de lado e demonstre que está aí só para fazer política, com interesse de usar o lugar que ocupa somente para galgar cargos futuros. Quem deveria merecer sua defesa são as adolescentes vítimas deste estuprador, a ministra Gleisi sabe se defender, ou deveria, já que nomeou para assessorá-la a quase 4 anos um sujeito como este. Verdade realmente seja dita, a sra. só está ocupando esta pasta para garantir o empoderamento de mulheres e não para buscar soluções de enfrentamento à violência contra elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>