14:42Recusa aqui, diálogo acolá

Enquanto alguns reitores das universidades estaduais do Paraná continuam fazendo bico e se recusando a fornecer os dados das folhas de pagamento para que eles entrem no sistema que mostra os gastos do governo estadual, conforme determinação do Tribunal de Contas, em São Paulo houve uma reunião entre as instituições que são bancadas com o dinheiro do contribuinte e o presidente do TC daquele Estado para “discutir mudanças implementadas no controle interno da Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’ (Unesp); da Universidade de São Paulo e  Universidade de Campinas (Unicamp). Confiram:

O Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, Conselheiro Sidney Beraldo, reuniu-se com o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (CRUESP) para discutir mudanças implementadas no controle interno das  instituições.

O colegiado é composto por Sandro Roberto Valentini, presidente do conselho e reitor da Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’ (Unesp); Marco Antonio Zago, reitor da Universidade de São Paulo; e Marcelo Knobel, reitor da Universidade de Campinas (Unicamp).

Valentini ressaltou a importância de as universidades estarem em contato com a Corte de Contas. “A proposta do Conselho de Reitores é manter as três universidades em um constante diálogo, no intuito de buscar soluções em comum para o controle interno”, disse.

Já Zago aproveitou o encontro para citar iniciativas tomadas recentemente pela USP: a criação de uma controladoria interna e de uma espécie de lei de responsabilidade fiscal para a universidade. Mencionou ainda medidas como a instalação de pontos eletrônicos e a implementação de um programa de demissão voluntária para a redução de gastos com a folha salarial.

“Tomamos algumas atitudes duras, muitas vezes amargas, mas que surtiram efeito para conseguirmos alcançar as adequações necessárias. Ainda temos questões importantes a serem adotadas, como as obras paradas, mas acredito que estamos caminhando para resolver o que o Tribunal de Contas considera essencial”, declarou Zago.

O Presidente do TCESP elogiou os ajustes. “Mesmo em um momento de crise econômica sem precedentes no nosso país, reconhecemos um grande avanço das universidades. Esse esforço que vem sendo feito permite que trabalhemos cada vez mais juntos”, afirmou Sidney Beraldo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>