9:05Que trem!!

Como não funciona: em meio à barragem de artilharia contra a excrescência do pagamento do auxílio-moradia, juízes e desembargadores de Minas Gerais entraram com pedido para receber o benefício retroativo a antes de agosto de 2015, quando a verba começou a escorrer para o bolso deles. Querem o trem com juros e correção monetária, o que daria quase R$ 100 mil para cada integrante daquela turma de capa preta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>