8:08Prisão e remédio

Da na revista IstoÉ

- Está tramitando no Congresso um projeto que regulamenta a possibilidade de prisão após julgamento em segunda instância. É o PL 402/2015. E a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), é uma das autoras do projeto.

 

- Já Ricardo Barros, livrou-se de representação do PT por conta da polêmica ação de incentivar a judicialização de medicamentos cuja importação é barrada pela Anvisa. Os petistas desistiram do processo porque Barros deixará o Ministério nos próximos dias para disputar novo mandato de deputado.

 

- O Tribunal de Contas da União prestará um enorme serviço ao País se analisar as entrelinhas do relacionamento entre o Ministério da Saúde, dirigido por Ricardo Barros, e a Global Saúde. Por uma licitação realizada em outubro do ano passado, a Pasta pagou 100% de uma encomenda de medicamentos de alto custo, comprados para pacientes com doenças raras. Porém, a empresa está pedindo autorização para importar somente 30% do volume total. Evidência de que não tem os quantitativos? Vale lembrar que a dependência dos pacientes para tais remédios é total, inclusive com risco de vida.

Uma ideia sobre “Prisão e remédio

  1. Jorge Armado

    Ricardo Barros é um dos maiores políticos da história. Só perde em grandeza para Beto Richa, o Churchill Paranaense. Motivo de orgulho para o Paraná, o Brasil e toda a humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>