7:20PENSANDO BEM…

criança

ROGÉRIO DISTÉFANO

Em decisão do dia 20 passado o Vaticano admitiu ao panteão dos santos trinta brasileiros. Inflação de santos, até então tínhamos apenas seis, hoje serão trinta e seis. Lula não se encontra entre eles. Ainda.

O PT atingiu a maioridade plena. Teve o mensalão, o petrolão e agora as fraudes nas eleições internas do partido em diretórios de São Paulo, Minas, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul.

O vídeo do youtuber Roberto Requião responde aos seguidores que criticavam sua postura de relator da lei do abuso de autoridade. Até um pouquinho depois da metade eu concordava com tudo, ele estava cheio de razão. Depois, começou a ofender a inteligência.

O senador, como sempre, no melhor do discurso enrosca na premissa e passa a atirar a esmo: quando pede aos seguidores que, ao invés de brigar contra o abuso de autoridade, o façam quanto aos privilégios das corporações e dos políticos.

Requião nunca leva a termo um discurso coerente. Vai bem até o ponto em que descamba para o sofisma e a deturpação. Acaso ele não faz parte de corporação privilegiada? Não tem foro especial, pensão de governador, não é nepotista até a alma?

Os delatores do petrolão devem contar mentiras, sem dúvida. Mas nem tudo é mentira, pois não há imaginação para elaborar tanto, nem tantos fatos para encaixar nas supostas mentiras. Têm, sem dúvida, seus interesses de sobrevivência pessoal e empresarial, que levam à elaboração. Portanto, no emaranhado das supostas mentiras existem verdades, ainda que raras e pequenas são límpidas o suficiente para manchar a reputação e punir os beneficiários de propinas – ou do caixa dois, como insistem na sua moralidade dúbia.

A negativa dos políticos faz algum sentido. Afinal, eles apenas deram continuidade a algo que acontece há décadas, diria até durante toda história republicana. Nossa primeira crise republicana aconteceu quando o Marechal Deodoro, primeiro presidente, concedeu concessão de porto no Rio Grande do Sul a amigo pessoal. Com a reprovação do ministério, que se demitiu em conjunto, Deodoro dissolveu o Congresso. Rui Barbosa, um desses ministros, dava tratamento privilegiado ao Banco Mayrinck, do qual fora membro do conselho.

O que não dá para aceitar, porque soa ridículo e inacreditável, é a negativa sistemática do inspirador e maior beneficiários do petrolão, Luís Inácio Lula da Silva. A maioria dos congregados de sua religião já admite a corrupção geral dos governos petistas e a particular de Lula. Só ele nega de pés juntos, vai até o fim – como a criança que nega a peraltice diante da evidência palmar. Podia admitir alguma acusação, mínima que fosse, o que daria plausibilidade a outras negativas. Não. Lula, como seu paradigma Paulo Maluf, nega tudo. Viva fosse e se necessário ele negaria conhecer Marisa Letícia.

3 ideias sobre “PENSANDO BEM…

  1. joao marcos

    Este projeto de lei é uma abuso em sí, cercear o livre convencimento do juiz quando o resultado não satisfaz ao interesse de uma das partes… e para isto, existe o recurso, outras instâncias, o direito pleno de defesa é garantido. Ora , isto claramente, denota mãos suspeitas agir no interesse próprio e impor uma lei em causa própria. Acredito que o Requião não estaria fazendo isto por nada, de graça. São doze suspeitos que fazem parte da comissão inclusive o presidente, Senador Lobão, nome que encaixa bem a esta matilha comprometida. A LEI EM CAUSA PRÓPRIA, esta seria melhor atribuição ao projeto do abduzido requião.

  2. Zé Mané

    Caro Rogério, não perca as esperanças em ver o 51 elevado aos altares, é só o “líder” dar com as dez, como dizia o meu falecido pai, os nossos Bispos Bolivarianos vão entrar com um pedido especial de canonização do recém falecido “líder”. E vai ser do tipo rito sumário, entra com o pedido hoje, é analisado amanhã e deferido já depois de amanhã, coisa fácil. Com certeza o papa Francisco, por ser argentino conhece os “méritos” do falecido líder e, com uma canetada já defere o pedido dos nossos bispos bolivarianos. Não duvide, viva e verá isto acontecer. Saúde.

  3. joao marcos

    O temer é tão criminoso quanto os demais, caso não fosse o caixa 2 não seria vice e o imediato substituto. Vão descriminalizar o caixa 2, é como se ressucitassen algo consumado. O Temes no governo é sinônimo de manipulação. O decoro caiu de moda, aplicava como excecão, e não como regra. A crise política gera insegurança, os planos do governo são pifios e amargo para um povo sofrido principalmente no que tange a previdência. Os covardes penalizam os que ganham menos, que é a maioria, e quase nada representa no bojo. O problema que os bandidos além de soltos estão no comando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>